Download PDF

A forma mais angulosa dos pilares A e C caracteriza o novo Mazda 3

Um Mazda 3 diferente

Quando alguém espreita pelo vidro e exclama: bem, este não tem nada a ver com o anterior Mazda 3. É um bom sinal, tanto para a marca como para os utilizadores. Num breve contacto ao volante na versão Excellence, fomos dando conta das alterações. Face ao anterior modelo, os materiais utilizados são de melhor qualidade, enquanto a finalização também melhorou de forma significativa. No entanto, o que mais sobressai é o novo visual de um painel ‘limpo’ e sem nada em duplicado, desde comandos a mostradores. As cores preto e branco predominam, acrescentando alguma sobriedade ao habitáculo, no qual encontramos alguns espaços de arrumos, em nossa opinião ainda escassos, se tivermos em consideração que este automóvel de cinco portas que não chega aos quatro metros e meio (4.460 mm) é apresentado como um familiar de 116 cv. Numa primeira análise, a potência pode ser considerada como ‘pouca’ para um automóvel 1.8 Diesel. No entanto, a transmissão automatizada de seis relações opera milagres, tanto no escalonamento como na evolução das passagens automatizadas ou manuais, com este último comando disponível nas patilhas colocadas atrás do volante ou no próprio selector. Na bagageira a volumetria de 358 litros, é devida à forma dos pilares ‘C’ atingindo os 1.026 litros mediante rebatimento dos assentos traseiros. No tocante ao comprimento disponível na bagageira, é de 838 mm às costas dos assentos traseiros e 1.366 mm às costas dos assentos dianteiros.

 

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

23.981,27

6.049,19

7.098,87

830,00

38.364,34*

224,33

*inclui 4,20 sgpu

 

O “activesense” e os diversos dispositivos de segurança activa, contribuiem para a atribuição das cinco estrelas nos testes de embate realizados pelo Euro NCAP

Conforme referimos noutra apresentação do Mazda 3, estamos em presença de um automóvel que tem melhor habitabilidade do que acessos. O alongamento e inclinação do pilar ‘A’ quase até ao pilar ‘B’ concede boa aerodinâmica e até uma certa desportividade à silhueta, na qual a traseira também termina com formas angulosas. No reverso da medalha, os ângulos de acessibilidade ao lugar de quem conduz ficam mais condicionados, tanto pelos ângulos como pelo canto do painel por trás do volante. Uma vez instalados, deparamos com uma significativa evolução na ergonomia dos comandos, posição de condução e visibilidade para o exterior, com todos estes a contribuirem para a segurança activa. Acresce o “activesense” que inclui, entre outros, o acelerador adaptativo com travagem autónoma, visão 360º com recurso à visualização das manobras para a frente e para trás, “airbags” ao nível dos joelhos para quem conduz, além dos frontais e laterais de cortina, detecção de fadiga e reconhecimento da sinalização. Nos testes de embate Euro NCAP o Mazda 3 obteve cinco estrelas.

 

Aos comandos e depois de ligar o motor, a primeira impressão que se tem é a de uma muito boa filtragem do ruído e vibrações, bom desempenho do sistema de travagem e alguma firmeza nas suspensões, algo que se nota em pisos mais irregulares. Com um bom escalonamento e acentuada suavidade no funcionamento, a transmissão automatizada de seis relações, deixou boa impressão. Todavia, é por demais evidente que está orientada para a economia de combustível, com a “prise” directa na 3ª relação. Como é evidente, o ganho em economia concede, no reverso da medalha, pouco brilhantismo nas acelerações e reprises. No entanto e por que existem duas possibilidades de actuar manualmente a transmissão, tanto as acelerações como as reprises, podem ser exploradas de forma diferente face à tranquilidade do automatismo. Num breve contacto ao volante e nos habituais percursos mistos (AE+EN+Urbano) obtivémos um consumo médio de 5,9 litros/100 km. Ao longo do contacto ao volante, demos conta da informação apresentada no painel de instrumentos de 7” e da conectividade do painel central de 8,8” que permite gerir muita informação do automóvel, viagem, áudio e navegação, além de servir de visualização das manobras a 360º.

Gostámos –Gostámos +
– acessibilidades a alguns arrumos– Comportamento dinâmico

– Consumos de combustível/autonomia

– Equipamento de série e segurança activa

– Conectividade e informação

– Habitabilidade e conforto de rolamento

Características técnicas

Mazda 3 HB 2.0 Skyactiv-D Excellence AT
motor4 cil-16V, 1.759 cc, DOHC, inj. Dir, NSC+FP
potência kW(cv)/rpm85,0 (116,0)/4.000
binário Nm (kgm)/rpm270,0 (26,5)/1.600~2.600
transmissãodianteira, seis relações automatizadas
jantes – pneus18” – 215/45 R 18

Um Mazda 3 diferente