Download PDF

No final do ano a Mazda apresentará o novo Skyacti-X que conjuga as soluções dos gasolina e gasóleo

Os motores do novo Mazda 3 

As escolhas dos motores continuam a ser a gasolina ou o gasóleo, enquanto as transmissões continuam a ser manuais ou automatizadas, num modelo que agora disponibiliza uma variante de tracção integral. E no tocante às cilindradas, depois de ter existido uma corrida às cubicagens à volta do litro e arquitecturas de três cilindros, as marcas estão a regressar aos motores entre os 1.500 a 2.000 cc. Perante este novo cenário, a Mazda propõe um 2.000 a gasolina que também pode ser 1.000, enquanto no Diesel as soluções 1.5 e 2.2 desaparecem para dar lugar a um 1.8 que em breve analisaremos aos comandos de um CX-3 com 116 cv. Por agora, centramos as atenções nos Skyactiv-G de 122 cv e no Skyactiv-D de 116 cv. O Diesel recorre à sobrealimentação mediante turbo de geometria variável, novas soluções na injecção e no pós-tratamento dos gases de escape, onde vamos encontrar um catalisador que efectua a retenção do NOx sem recorrer à utilização do aditivo AdBlue. Em volta deste 1.8 D, os técnicos da Mazda trabalharam para reduzir o ruído e aumentar os níveis de binário.

 

A baixos regimes (<30 km/h) dos quatro cilindros do Skyactiv-G, podem funcionar apenas dois

 

No bloco a gasolina Skyactiv-G, a novidade está na possibilidade (< 30 km/h e com reduzidas cargas de acelerador) de trabalharem apenas dois dos quatro cilindros, para assim reduzir os consumos e as emissões. Outra das soluções, consiste numa sistema híbrido – pelos japoneses considerado como híbrido suave – que se torna num auxiliar do gasolina, retirando deste as maiores cargas nas acelerações e reprises. Através de um motor eléctrico alimentado por baterias de iões de lítio e recorrendo às correias de transmissão existentes no motor a gasolina, o motor eléctrico ‘suaviza’ as cargas no gasolina, diminuindo os consumos e emissões. A energia cinética das desacelerações e travagens, também é canalizada para recarregar as baterias e assim manter a eficiência do motor eléctrico auxiliar.

 

No final do ano e além da tracção dianteira, o Hatchback Skyactiv-X estará também disponível com o sistema de tracção integral i-Activ AWD da Mazda.

O novo Mazda 3 será o primeiro a ser equipado com o inovador motor Mazda Skyactiv-X. Adoptando o novo método de combustão de compressão controlada por faísca (SPCCI – Spark-Controlled Compression Ignition), desenvolvido pela Mazda, este marca a primeira aplicação, a nível mundial1 da tecnologia de ignição por compressão num motor a gasolina, estando prevista a sua comercialização para o final de 2019. Este motor conjuga a superior capacidade de resposta inicial e baixos consumos normalmente associados aos motores Diesel, com a resposta linear às acelerações e altas rotações típicas dos motores a gasolina. O motor funciona em concordância com o novo sistema inteligente M Hybrid da Mazda, que se encontra já disponível nos 2.000 a gasolina Skyactiv-G. O Skyactiv-X estará associado a dois tipos de transmissão com seis relações: a manual Skyactiv-MT ou automática Skyactiv-Drive. Além da tracção dianteira, a versão Hatchback equipada com o Skyactiv-X estará também disponível com o sistema de tracção integral i-Activ AWD da Mazda.

Os motores do novo Mazda 3