Download PDF

Pela quinta vez o Grupo PSA vence o troféu do Furgão Internacional do Ano. Votados por um júri composto por 25 jornalistas europeus, especializados no sector dos ligeiros de mercadorias e passageiros (vulgo ‘comerciais’) os novos Peugeot Partner, Citroën Berlingo e Opel/Vauxhall Combo conquistaram 127 pontos. Na segunda posição ficou o novo Mercedes-Benz Sprinter com 92 pontos, seguido do Transit Connect que assegurou a terceira posição. O Renault Master ZE e o Transit Courier, ficaram nos lugares seguintes. Desenvolvidos a partir da nova plataforma EMP2, os novos furgões nascem da colaboração entre as três marcas, destacando-se os elevados níveis de conforto e equipamento, às quais se juntam elevados padrões de qualidade, eficiência e performance.

Ao receber o troféu das mãos de Jarlath Sweeney (presidente do IVOY) o senior vice-presidente do Grupo PSA comentou: Em nome do Grupo PSA, quero agradecer a todos os elementos do júri, por esta demonstração de confiança em nós, através da atribuição do prestigiado prémio International Van of the Year. É uma excelente forma de premiar o empenho e orgulho que, durante quatro anos, as nossas equipas colocaram no novo “C-Van”. Este prémio também assegura um auspicioso futuro para os novos Peugeot Partner, Citroën Berlingo e Opel/Vauxhall Combo. Num programa desenvolvido em conjunto, talhámos as soluções de forma a que estas se aproximem o mais possível das necessidades dos clientes, e numa perspectiva “B2B” desenvolvemos as funcionalidades, os apoios e assistências à condução e a segurança.

Este troféu, concedido por um exigente júri de especialistas, reconheceu a nossa perícia e o posicionamento da gama como a melhor do mercado, salientou Philippe Narbeburu.

Desde o início deste troféu em 1992, o Grupo PSA venceu pela primeira vez 1994 com os Peugeot Boxer, Citroën Jumper e Fiat Ducato. Três anos depois, foi a vez dos Peugeot Partner e Citroën Berlingo. Em 2008 Os Peugeot Expert e Citroën Jumpy partilharam o troféu com o Fiat Scudo, enquanto no ano seguinte, o troféu foi partilhado pelos Peugeot Bipper, Citroën Nemo e Fiat Fiorino. Numa altura em que grandes desafios se colocam ao sector automóvel, o modelo produzido por portugueses com gestão espanhola, permite ao Grupo francês, evoluir no negócio mediante inclusão de uma marca alemã, que declina num logotipo britânico. Por outras palavras, os novos furgões ligeiros de mercadorias/passageiros produzidos em Mangualde (um dos satélites da unidade fabril de Vigo) permitem ao Grupo PSA – Opel e Vauxhall incluídas – ter uma nova abordagem a este sector. Na sequência da flexibilidade industrial, os Berlingo, Partner e Combo, são apresentados com mais modelos e versões, que permitem alargar as áreas de negócio para este tipo de veículos. Ao olhar para as gamas, demos conta de que existem configurações para todos os gostos: as mais simples e, em função disso, destinadas a um público-alvo para quem o preço é importante; as mais elaboradas para nichos de mercado, como os 4×4 ou aventura; as restantes, que vão associando generalidades, até se tornarem específicas. Em relação a estas últimas, que serão o núcleo do negócio em torno destes modelos, encontramos duas distâncias entre-eixos, várias motorizações, e distintos interiores/lotações.