Download PDF

Acesso universal

Clicar para começar e parar a reprodução das imagensOs mais novos entram com facilidade e os mais velhos também. Aos baixos não falta espaço e para os mais altos, as cotas interiores são generosas e dão para alojar comodamente quatro adultos. A ausência do pilar ‘B’ obrigou à reformulação de toda a a carroçaria de uma automóvel com base no Fiesta… do qual utiliza elementos já conhecidos, excepção feita ao 1.5 TDCi de 75 cv. Como vem sendo habitual no início da comercialização, é proposta uma versão “First Edition” muito apelativa em termos de equipamento de série.


Uma base conhecida

A plataforma do B-Max e uma grande parte dos agregados mecânicos deriva do Fiesta, face ao qual o B-Max (4.080 mm) é mais longo (+110 mm). Mesmo assim o mais recente modelo é mais curto (- 320 mm) do que o C-Max derivado do Focus, mas isso não impede que nas cotas interiores, o B-Max conceda bons valores, no espaço para as pernas, ombros e ao nível da cabeça. Quando ao volante sentamos um condutor com 1,80 metros, o ajuste do assento ainda dá espaço para colocar outro adulto no banco de trás e sem comprometer a habitabilidade para as cotas atrás referidas (pernas, ombros e cabeça). Todavia, o grande trunfo deste B-Max é a acessibilidade a qualquer um dos lugares, havendo apenas a necessidade de ter cuidado com um detalhe! A inexistência do pilar ‘B’ obriga a que se alojem primeiro os passageiros atrás e se feche a porta deslizante. Caso esta esteja aberta e se alojar algum passageiro nos assentos dianteiros, em especial se estes estiverem muito atrás, poderá haver um encontro imediato da porta com as costas do parceiro(a) e isso pode não causar boa impressão.

A primeira edição

As versões “First Edition” são sempre bem equipadas e esta B-Max não foge à regra. Por isso encontramos faróis automáticos e “leds”, faróis de nevoeiro, espelhos com comando eléctrico e aquecidos, característica muito útil quando chove ou se entra numa garagem. Em termos de conforto e funcionalidade, assistência ao arranque em subida, desactivação do “airbag” do passageiro, ar condicionado automático, Rádio CD MP3 com visor 3” que inclui sistema SYNC, USB; Bluetooth; Voice to Control em português; 6 colunas e comandos no volante, ordenador de dados, acelerador automático com limitador de velocidade. De salientar que o sistema “Sync” funciona como localizador em caso de acidente. Em termos de segurança, encontramos ABS com distribuição electrónica da força de travagem (EBD), ESP – Controlo Electrónico de Estabilidade e “airbags” frontais, de cortina, tórax e joelhos do condutor.

Mais uma escolha

Na gama Ford a escolha é vasta e mesmo nos B-Max existem 17 versões, dentre as quais se pode escolher o nível de equipamento, a motorização e o preço final, com diferenças entre os 500 a 600 euros. Por outras palavras, entre 18 e 24.200 € existem várias possibilidades, como a 1.5 TDCi de 75 cv. Numa primeira análise pode parecer muito próxima da 1.6 a Diesel mas não é isso que acontece a vários níveis. Um dos mais evidentes tem a ver com o desempenho da motorização, da qual não se pode esperar grandes brilhantismos em termos de acelerações e reprises. No entanto, analisando motor e transmissão manual de cinco relações, gostámos da suavidade do primeiro e do agradável escalonamento da segunda, com nota positiva para o manuseamento do selector. Outra nota positiva para a direcção, tanto em termos de suavidade como de eficácia. O B-Max é um daqueles automóveis que se torna muito fácil de conduzir e mesmo em termos de visibilidade, esta é agradável em qualquer um dos ângulos. Em termos de habitabilidade e como atrás já referimos, acomodam-se quatro adultos e algumas bagagens. E dizemos algumas porquanto se pensarmos em termos de silhueta ‘monovolume’ seria de esperar mais do que 300 litros (318 litros ou 304 com o “kit” reparação de furos). No entanto, com dois toques, rapidamente se transforma a volumetria do B-Max para 1.368 litros. Numa primeira análise pode parecer um aumento muito grande, mas não podemos esquecer que a cota de altura interior, é um dos itens que beneficiam este Ford, cuja abertura de portas concede uma abertura superior a metro e meio (1.560 mm).
No tocante a consumos e com uma média de 30 km/h chegámos aos 6,0 litros por cada 100 quilómetros percorridos.

Gostámos Mais

  • Habitabilidade e acessos
  • Facilidade de condução
  • Conforto de rolamento
  • Funcionalidade no habitáculo
  • Eficácia selector e direcção

Gostámos Menos

  • Insonorização habitáculo
Modelo/Versão Ford B-Max 1.5 TDCi 75 cv First Edition
Potência 55 kW (75 cv)/4.000 rpm
Binário 185 Nm (18,1 kgm)/1.700 rpm
Consumos Urb:4,8; Ext-urb:3,8; Combi:4,1 l/100 km
CO2 109 g/km
Médias 6,0 L/100 km a 30,0 km/h
Preço Base 15 563,23 €
ISV 2 648,15 €
IVA 3 538,62 €
Ecotaxa 4,00 €
Documentação 810,00 €
€ chave na mão 22 564,00 €
IUC 130,10 €