Download PDF

Motivados pela sigla “Sport” fomos conhecer a Transit Connect com o novo Diesel 1.5 TDCi. No caminho, fomos à Kombina e ficámos a saber que no compartimento de carga, cabe a nova Epic da Specialized.

Ao designar a gama de ligeiros de mercadorias e passageiros como Transit, a Ford normalizou a abordagem e este tipo de veículos. Na motorização, chegou o novo 1.5 TDCi de 120 cv, enquanto no interior, a funcionalidade vai ao encontro das novas exigências. Ao falar de exigências, contemplamos todas! Aquelas que nos parecem justas e racionais, e as outras, mesmo que nos deixem a ideia de parecerem menos adequadas, ou mais difíceis de argumentar. Em relação a estes dois últimos pontos, a existência de três lugares num veículo com 1.835 mm de largura, pode ser adequada como solução de recurso, ou fácil de argumentar quando se pensa na modularidade concedida no(s) banco(s) dos passageiros. E sim, também é verdade que por essa Europa fora, o separador habitáculo/compartimento de carga, é amovível e concede outra utilização no que diz respeito ao máximo comprimento de carga. Por cá, o separador é fixo.

Mas passemos às que nos parecem mais justas e racionais. Na gestão dos espaços para arrumos, destaque para o espaço sobre o painel de instrumentos, no qual encontramos uma tomada/ponto de carga e algum espaço para telemóvel ou pequeno “tablet”. Na parte superior do habitáculo e a toda a largura deste, o espaço também foi aproveitado para arrumos. E por fim mas não menos importante, além de um preço competitivo, a Ford propõe uma campanha promocional, extensiva a quem aderir ao financiamento da marca.

 

 

Preço-base

ISV

IVA

Despesas

P.V.P

IUC

19.820,66

598,62

4.696,72

25.116,00*

32,00

* valor em campanha até 31-03-2017

Com um bom nível no equipamento de série, a Ford propõe uma ampla lista de opcionais com preços competitivos

Com a possibilidade de escolher entre os dois comprimentos de carroçaria, a proposta Sport identifica-se através das faixas no capot. No entanto, estão no habitáculo os argumentos mais convincentes. É o caso do ar condicionado automático, ordenador de dados do veículo e viagem, roda de reserva convencional, e o Sync 1 que inclui rádio+CD, porta USB+Bluetooth e visor de 3,5”. Em opção (1.302 €) pode-se ter o Sync 3+navegação e visualização das manobras de marcha-atrás em visor de 6”. De salientar a boa definição desta última e da nitidez das imagens, mesmo quando se circula à noite.

De igual forma como acontece nos automóveis de passageiros, a Ford concede uma ampla lista de opcionais e a preços muito competitivos. É o que acontece com o “airbag” do passageiro (234 €), a porta lateral deslizante do lado do volante (305 €), iluminação led no compartimento de carga (51 €)ou sensores de estacionamento à frente e atrás (102 €). Para os mais exigentes e num conjunto designado “pack driver plus” (1.202 €) são propostos o avisador de saída da faixa de rodagem, automatismo de máximos, detecção de ângulo-morto, reconhecimento de sinais de trânsito, comando eléctrico para os espelhos aquecidos, sensores de chuva, pára-brisas aquecido e faróis de nevoeiro.

Aos comandos

No tocante à segurança activa e passiva, o Transit Connect Sport está bem configurado em termos de funcionalidade e eficácia

Depois de rodar a chave de ignição, demos conta de uma boa insonorização no habitáculo, enquanto nos primeiros quilómetros, nos apercebemos da boa filtragem do Diesel 1.5 TDCi que já conhecemos de outras aplicações na marca. Com um bom acesso ao interior, os diversos ajustes concedem uma boa posição de condução, através da qual nos apercebemos dos vários ângulos-mortos na visibilidade para o exterior. Uns devido às formas da carroçaria, outros pela configuração “van” cuja carroçaria exclui a visibilidade para a traseira e limita o quadrante lateral-direito. No entanto, nesta Transit Connect Sport que conduzimos, demos conta da eficácia dos vários sistemas de apoio à condução. O sistema de ajuda no arranque em subida é um desses itens.

O novo motor de 120 cv deixou-nos boa impressão, e o mesmo aconteceu com o comportamento dinâmico deste furgão de mercadorias, cujo separador invade parte do compartimento de carga, no qual apreciámos a volumetria e acessos. Bem escalonada, a transmissão manual de seis relações, concede andamentos favoráveis, com o motor a responder bem, tanto nos baixos como médios regimes. Em termos globais, esta Transit Connect Sport, está bem equilibrada em termos dinâmicos e concede um bom nível de conforto e eficácia na utilização. E para os entusiastas das duas rodas, ficam a saber o que lá cabe, além das duas europaletes.

L1

L2

Volume de carga m³

2,9

3,6

Comprimento da cx carga mm

1.753

2.153

Altura da cx de carga mm

1.269

Entre as cavas das rodas mm

1.226

Carga útil kg

625 a 825

700 a 1.000

 

 

 

Gostámos –

Gostámos +

– alguns ângulos de visibilidade

– parte superior do separador de carga

– volumetria e acessos para carga

– gestão de espaço e funcionalidade habitáculo

– comportamento dinâmico

– equipamento de série e opcionais disponíveis

– Facilidade de condução e ergonomia

Ficha técnica

Ford Transit Connect Sport 1.5 TDCi

motor

4 cil, common rail Euro 6

potência kW(cv)/rpm

88,2 (120)/3.600

binário Nm(kgm)/rpm

270 (26,4)/1.750~2.500

transmissão

Manual seis relações

Jantes – pneus

16” – 205/60 R 16