Download PDF

Com 250 expositores e a ultrapassar as 300 marcas presentes, os organizadores da 6ª edição do MotoMadrid estão muito satisfeitos. De acordo com os números oficiais (46.000 visitantes) este foi o mais concorrido dos salões madrilenos, no tocante ao universo das duas rodas. O certame madrileno contou com 30 marcas que ali levaram 50 novidades, já adaptadas às normas Euro 4. Em destaque, entre outras, estiveram a Harley Davidson Street Rod, a “maxiscooter” X-ADV da Honda, a Royal Enfield Himalayan e mais alguns modelo, que certamente veremos em Lisboa no próximo mês de Abril (05 a 09 na FIL).  Mediante inquéritos realizados no local, chegou-se à conclusão que 63% dos visitantes foram ao salão com intenção de comprar, ou tomar decisões para, em breve, adquirir moto, transformações ou equipamentos. Por segmentos, as desportivas continuam a ser as que despertam mais atenções, seguidas das “custom” e das “adventure-trail”. A ausência de algumas marcas, a fluidez das bilheteiras e acessos e a sinalização para chegar ao recinto, foram algumas das críticas apresentadas pelos visitantes.

 

II concurso de construtores

Com 30 motos em disputa, a Huelva Kacerwagen conquistou o galardão do Concurso de Construtores MotoMadrid. A base deste projecto “café racer” foi uma Aprilia RSV 1000 que captou as atenções do júri, nos capítulos da engenharia, acabamentos, desenvolvimento, funcionalidade, produção e montagem de componentes, e pintura. A “Pili” começou por vencer na categoria e veio a conquistar o prémio absoluto do melhor construtor/melhor moto.  Aos vencedores foi entregue um prémio avaliado em 10.000 € (6.000 em dinheiro + 4.000 em cheques-prémio). Por categoria, o primeiro lugar recebeu 1.000 €, enquanto os segundo e terceiro receberam 600 e 400 € respectivamente. O vencedor absoluto empochou mais 2.000 € em prémios. Quanto a ambiente, as imagens ilustram melhor que as palavras.