Download PDF

Em termos estéticos o Giulietta conta com sinais de modernização, como acontece com a utilização de “leds”. No habitáculo e além do sistema TCT fomos encontrar um visor táctil de 6,5″

A actriz americana Uma Thurman foi o rosto escolhido (Maio 2010) para apresentar ao mundo o Giulietta. A silhueta de dois volumes foi mantida, mas a recuperação do nome que tantos sucessos desportivos trouxe à marca, antecipava outra forma de olhar para um familiar de cinco portas. Volvidos 10 anos e se pensarmos nos Tonale ou Stelvio, percebemos que a marca mudou muito, ainda que o Giulietta não traduza essa modernização. Alguma informação a preto/branco no painel de instrumentos, um visor central multimedia “uconnect” de 6,5” e a ausência de alguns sistemas de apoio à condução, atestam isso mesmo. Em Dezembro de 2017 e nos testes Euro NCAP, o Giulietta obteve três estrelas, embora na altura do lançamento (2010) e com outros padrões, tenha obtido cinco estrelas. Sem chegar aos quatro metros meio (4.350 mm) de comprimento, o Giulietta concede uma bagageira de 350 litros, modulável a 1.045 litros mediante rebatimento dos assentos posteriores.

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

22.561,35

5.393,38

6.430,70

1.150,00

30.622,02*

181,25

*Inclui 1.400 € opcionais e campanha no valor de 6.500 €

Financiamento

Entrada

Prazo

Km

Revisões

Docs

Pneus

Seguro

Renda €

0%

48 meses

120.000

sim

sim

sim

sim

516,67**

** iva incluído, iuc e assistência 24 horas

 

A faixa de utilização do Diesel 1.6 de 120 cv está condicionada, mas a versatilidade de utilização é conseguida mediante sistemas como o TCT e DNA. A escolha de pneus /40 nesta versão Sport revelou interessantes potencialidades na condução.

A importância do DNA

Em termos de acessibilidades e cotas de habitabilidade, os assentos dianteiros são bem melhores face aos traseiros, em especial se analisarmos as cotas de habitabilidade para as pernas e cabeça. Para quem se sentar ao volante, existem vários itens que identificam as características ‘desportivas’ do modelo de 120 cv. Esta última frase pode parecer audaz, porquanto conciliar desportivas e 120 cv, pode levar a outros entendimentos.

Para quem se sentar ao volante, existe um comando com três escolhas: a “Dynamic” que refina as sensibilidades ao volante, travões e acelerador; a “Natural” destinada a melhorar os conforto e consumo de combustível, em especial nas áreas urbanas, mediante maior intervenção do Start&Stop; e o “All Weather” que suaviza a condução e melhora a aderência em condições mais adversas. Atrás do volante e discretas, as patilhas (+/-) permitem manusear a transmissão automatizada de seis relações. Por fim mas não menos importante, a segunda geração do JTD concede os valores de binário máximo entre as 1.500 a 1.750 rpm deixando pouco mais de 2.000 rpm para utilizar.

 

Num habitáculo bem filtrado tanto ao nível do ruído como das vibrações, e como as primeiras impressões são as que perduram, um dos pontos que nos agradou tem a ver com a escolha de materiais e finalização. Ao volante e nos primeiros quilómetros, cedo percebemos as potencialidades deste Giulietta, que nos fez lembrar que a potência de nada serve se não existir controlo. E a propósito deste último, fomos (abusando) testando a velocidade em curva e a aderência dos pneus /40. O desempenho das suspensões e travões, favorece o comportamento dinâmico, quer nas acelerações como nas travagens, sendo o conforto ligeiramente prejudicado pelo perfil dos pneus. Aliás, a reactividade deste modelo, em especial no modo “dynamic”, exige alguma habituação para conseguir uma condução mais suave, porquanto os 120 cv conjugados com os valores de binário, não deixam por rodas alheias os créditos da marca. Num breve contacto ao volante e circulando em EN+Urbano, obtivémos um consumo médio de 6,1 litros/100 km à média de 38 km/h.

 

Gostámos –Gostámos +
– Habitabilidade traseira (pernas e cabeça)

– Espaços de arrumos

– Versatilidade e refinamento na condução

– Comportamento dinâmico

– Conforto de rolamento

– Qualidade dos materiais e finalização

– Equipamento de série e segurança activa

Características técnicas

Alfa Romeo Giuletta 1.6 JTDM-2 120 Sport TCT
motor

4 cil, 1.598 cc, inj dir+tgv+int, FP, Euro 6 b

potência kW(cv)/rpm

88,0 (120,0)/3.750

binário Nm (kgm)/rpm

280,0 (28,5)/1.500 ou 320,0 (32,5)/1.750 Dynamic

transmissão

dianteira, automatizada de seis relações

jantes – pneus

18” – 225/40 R 18 (reserva 125/80 R 17)

O Giulietta dos 120 TCT