Download PDF

Para um futuro próximo e até 2022, a Renault irá mudar a gama e, numa primeira análise, parece que o Diesel deixou de fazer parte do léxico da marca, mesmo se considerarmos o êxito dos DCi. Assim sendo, o compromisso para os próximos anos, consiste em colocar no mercado, versões eléctricas para todos os modelos. Por outras palavras, os E-Tech podem ser híbridos ou híbridos “plug-in” sempre com recurso aos blocos a gasolina. Quanto ao E-Vision a ‘revolução’ começa numa nova plataforma plana, com as rodas colocadas nas extremidades, baterias de 1,2 ou 9,8 kW e a promessa de incrementar as modularidade e habitabilidade no interior, que estará mais funcional e interactivo.

Ainda a respeito da energia quantificada por Alessandro Volta, na Dacia a novidade será o Duster eléctrico em versões de passageiros e “cargo”. Sem preço anunciado e com data de comercialização agendada para o próximo ano, fica o compromisso de que será o eléctrico mais barato do mercado.