Download PDF

Com recurso a baterias de lítio o Kuga PHEV tem uma autonomia de 56 km de acordo com a normativa WLTP

Face ao anterior o novo Kuga cresceu de diversas formas, tanto na aplicação de tecnologias, como alargando as escolhas nas motorizações. O “plug-in hybrid” é uma das soluções, recorrendo à energia eléctrica para reduzir emissões e consumos, tendo por base um bloco 2.5 em Alumínio, agregado a um motor eléctrico alimentado por baterias de lítio. Esta motorização permite rolar 56 km (WLTP) em modo EV, mantendo o consumo de gasolina a zero. Esta é uma das vantagens deste SUV que ultrapassa os quatro metros e meio (4.614 mm) e apresenta uma das maiores cotas de largura (1.883 ou 2.178 mm c/espelhos) quando comparado com rivais como o RAV 4, CR-V ou GLC. Na bagageira com acesso plano, a volumetria vai dos 475 aos 1.534 litros, aproveitando a modularidade dos assentos traseiros deslizantes e rebatíveis 60/40.

 

Em termos de valores os Kuga começam nos 31.000 € do Ecoboost 120 cv, e terminam no modelo de topo aqui apresentado, no qual fomos encontrar alguns opcionais como a pintura (569 €) abertura e fecho da bagageira em mãos livres (610 €) pneu de reserva (112 €) couro Ebony+ajuste eléctrico 10 posições e “pack tech” que inclui: alerta ao condutor, câmera de visão dianteira e traseira, sistema de estacionamento automático, protecção das portas, sistema de detecção de ângulo morto (BLIS)+ACC e reconhecimento de sinais de trânsito (1.525 €).

 

Valores em €

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

33.888,43

1.829,86

43.933,00*

204,81

*valor estimativo c/3.070 € opcionais – iva incluído

Financiamento

Entrada

Prazo

Km

Revisões

Docs

Pneus

Seguro

Renda €

0%

48 meses

100.000

sim

sim

não

sim

406,29*

* iva incluído

 

O aumento das dimensões exteriores concede melhores cotas de habitabilidade no novo Kuga. Devido ao deslizamento dos assentos posteriores (120 mm) a volumetria da bagageira aumenta 67 litros.

Com a cota de altura nos 1.661 mm este Kuga concede bons ângulos de acessibilidade, tanto aos lugares dianteiros como traseiros. Uma vez no interior, a habitabilidade é boa e podemos usufruir de alguns espaços para arrumos, ainda que num automóvel destas dimensões fosse expectável que o porta-luvas não fosse tão intrusivo para o lugar do passageiros. Para quem se sentar ao volante, um painel de 12,3” concede muita informação, e o mesmo acontece com o visor táctil de 8”.

Ainda em relação a cotas e habitabilidade, o novo Kuga está mais largo (+ 44 mm) e mais longo (+ 89 mm) que reflectem melhores cotas de habitabilidade aos nível dos ombros, ancas e pernas. No tocante às cotas de altura (ao nível da cabeça) e apesar de o novo Kuga ser mais baixo face ao anterior (- 20 mm) na frente e na traseira, registam-se aumentos de 13 e 35 mm. Na bagageira a volumetria aumentou 67 litros.

 

Em percursos urbanos o PHEV é muito eficiente

Para quem se sentar ao volante, o Kuga disponibiliza quatro formas de utilizar a energia eléctrica e vários modos de tirar partido da motorização, em função das escolhas mais ou menos performantes, escorregadias ou económicas. Com 55 km de autonomia disponíveis, iniciámos a condução e as primeiras impressões revelaram uma suave e refinada condução, tirando partido dos bons ângulos de visibilidade, conjugados com eficientes sensores e boa visualização das manobras de marcha-atrás. No entanto, nas primeiras irregularidades do piso, constatámos a firmeza das suspensões, em especial a traseira. Em bom piso e sem conceder acelerações ou reprises dignas de destaque, este Kuga revelou outro segredo. Apesar das dimensões e do peso, o Kuga está muito à vontade em percursos urbanos, nos quais revelou interessantes padrões de economia.

 

Por outras palavras, conduzimos 49,7 quilómetros sem consumir combustível. Em pouco mais de 04:00 voltámos a carregar as baterias, deixando o segundo registo com 61,8 quilómetros (55 dos quais em eléctrico) para um consumo final de 1,3 litros/100 km. Com médias entre os 30,0 a 43,0 km/h e utilizando um trajecto misto (AE+EN+Urbano) chegámos ao final dum breve contacto ao volante com um consumo de 3,1 litros/100 km, tendo efectuado parciais de 7,8 litros/100 km circulando apenas a gasolina. Como atrás referimos e no que diz respeito a carregar as baterias, estas precisam de ser ligadas à rede. Quando em movimento e regenerando o mais possível a energia cinética do movimento e travagem, não conseguimos ir além dos 04 quilómetros de autonomia. No entanto, esta capacidade de regenerar energia, é suficiente para tornar esta versão do Kuga mais económica e silenciosa.

Gostámos –Gostámos +
– Firmeza da via traseira em alguns pisos– Economia de combustível/autonomia

– Equipamento de série e segurança activa*

– Habitabilidade/modularidade

– Conectividade e menus intuitivos Sync 3

– Comportamento dinâmico

*5 estrelas EuroNCAP em 2019

Características técnicas

Ford Kuga PHEV ST line X
motor

4 cil, 2.498 cc, DOHC 16Vvt, Euro 6 D temp

potência kW(cv)/rpm

165,0 (225,0)/

binário Nm (kgm)/rpm

não comunicado

transmissão

dianteira, oito relações automatizada

jantes – pneus

18” – 225/60 R 18

Novo Ford Kuga PHEV ST Line X