Download PDF

Com quadro e motor inspirado na Moto GP as Fireblade deixam água na boca

As novas CBR 1000RR Fireblade e Fireblade SP para 2020, têm destaque assegurado em mais uma edição do EICMA de Milano-Italia, que já se tornou uma referência, quando se trata de novidades para o ano seguinte. Apesar de uma época apagada nas SBK, o esmagador sucesso em MotoGP, deixa água na boca. De acordo com o construtor nipónico, tanto o motor como quadro têm forte inspiração na tecnologia da RC231 V MotoGP. E para os 201 kg a marca da asa dourada, preconiza qualquer coisa como 218 cv.

Noutro registo e com aumento de potência, as populares SH125i e SH150i foram totalmente actualizadas com novo “design”, mais espaço de arrumação, mais funcionalidades e economia de combustível. Na “custom” CMX500 Rebel, as actualizações visam a iluminação integral por “led” e indicador de mudança engrenada, além de um novo conjunto de acessórios instalados de fábrica. Outro dos destaques recai sobre as novas CRF1100L Africa Twin e CRF1100L Africa Twin Adventure Sports, com preços um pouco mais elevados face às antecessoras. Para os apreciadores da icónica CB1000 R, esta recebeu uma nova palete de combinações cromáticas que a mantêm como modelo simbólico da gama “Neo Sports Café” da Honda.

A dinâmica da moto foi profundamente alterada em vários padrões, tanto de rolamento como de aceleração e travagem

As Fireblade  28 anos depois 

Durante 28 anos, a designação “Honda Fireblade” é sinónimo de maneabilidade perfeita, equilíbrio e diversão total. Para 2020, a Honda inicia um novo capítulo na história ilustre da Fireblade com um novo slogan de uma moto “Born to Race” (Nascida para Correr). Fortemente inspirada na RC213V de MotoGP e na sua versão RC213V-S homologada para a estrada, a CBR1000RR-R Fireblade de 2020 está equipada com o motor tetracilíndrico em linha mais potente que a Honda já fabricou. Com as mesmas dimensões internas da RC213V-S, o diâmetro e o curso do motor da CBR1000RR-R Fireblade de 2020 disponibilizam 160 kW (218 cv)  às 14.5000 rpm, com um binário máximo de 113 Nm às 12.500 rpm, tudo isso para um peso fantástico de apenas 201 kg. A CBR1000RR-R também vai estar disponível em variante SP. Este modelo está equipado com a segunda geração do sistema de controlo eletrónico semi-activo da Öhlins (S-EC), forquilha NPX de 43 mm à frente, amortecedor traseiro Öhlins TTX36 Smart-EC atrás, novas pinças radiais Brembo Stylema de quatro êmbolos e a mesma pinça traseira Brembo usada na RC213V-S. Ambas as variantes usufruem agora de um “pack” de elementos aerodinâmicos com tecnologia de ponta – também inspirados na RC213V, o modelo multicampeão do HRC – trabalhando em conjunto com a nova unidade de medição de inércia (IMU) de seis vias. Esta unidade vem substituir a de cinco do modelo anterior, permitindo cálculos de precisão relativamente à dinâmica da moto (curva, afundamento/aceleração entre outros).

 

Sem chegar aos valores de arrumos das PCX ou Forza, a SH 125i é apresentada com 28 litros de capacidade e novas funcionalidades dinâmicas.

A scooter executiva SH125i

Com base em números de produção que atingiram a casa dos milhões e que remontam à SH50 introduzida em 1984, a SH125i de 2020 está equipada com um motor mais potente e eficiente, complementado por uma ciclística mais elegante e remodelada, que oferece agora mais de 50% de espaço de armazenamento, graças ao seu quadro redesenhado. A nova SH125i está equipada com um novo motor “eSP+” de quatro válvulas e homologação EURO5. Esta nova unidade oferece mais potência e binário máximos, em conjunto com superiores capacidades de aceleração e sempre com a melhor eficiência e menores consumos do que o modelo anterior. O controlo variável de binário da Honda (o famoso sistema HSTC) está agora disponível de série, em conjunto com a função Idling Stop de paragem do motor ao ralenti. O novo quadro redesenhado não melhora apenas a manobrabilidade, mas também permite obter mais espaço de arrumos que agora chegam aos 28 litros. O sistema Honda Smart Key – que agora opera em conjunto com a nova Top Case Smart – em conjunto com a optimização da geometria da suspensão traseira aumentam a funcionalidade e o conforto de todo o conjunto.

 

As gémeas africanas

A recentemente apresentada CRF1100L Africa Twin e a CRF1100L Africa Twin Adventure Sports também marcaram presença no EICMA-Milano. Equipadas com um motor bicilíndrico paralelo mais potente e mais leve de 1.100 cm³ – aumentando a potência e o binário e cumprido os requisitos de homologação segundo a norma Euro 5 – estas duas versões da “Africa Twin” têm um quadro mais leve e mais estreito que melhora a agilidade e o conforto. Uma novidade absoluta numa moto Honda, a Africa Twin está equipada com um painel de instrumentos a cores TFT de 6,5″. No coração de cada moto, podemos encontrar um “pack” de sistemas electrónicos com tecnologias de ponta. Este conjunto de sistemas conta com uma nova unidade IMU de seis vias, que gere o funcionamento do controlo de tracção variável (HSTC), as funções anti-cavalinho e anti-levantamento da roda traseira e também o funcionamento do ABS em curva, para além de fazer com o sistema DCT de dupla embraiagem engrene as mudanças de forma bastante mais intuitiva.

 

A CRF1100L Africa Twin – disponível nas cores Vermelho Grand Prix Red e Preto Ballistic Metalizado Mate – está preparada para a aventura fora-de-estrada com uma ciclística estilo rally, um depósito mais esguio com capacidade para 18,8 litros de combustível, para-brisas fixo em posição rebaixada e pneus com câmaras-de-ar, tudo equipamento de série. A CRF1100L Africa Twin Adventure Sports destaca-se da Africa Twin e está preparada totalmente equipada para viagens longas estilo rally com um para-brisas de cinco níveis de altura, luzes de curva de três estágios, pneus “tubeless” e um depósito com capacidade para 24,8 litros de combustível. Para 2020, esta versão Adventure Sports pode ser equipada com as suspensões eletrónicas opcionais Showa EERA. Este modelo está disponível em Branco Tricolor Pérola Glare e Preto Metalizado Darkness.

Novidades Honda para 2020