Download PDF

Mover mercadorias e transportar passageiros

Volvidos dois anos da integração e no mercado europeu, os resultados dos primeiros quatro meses são animadores. Ao analisar a evolução das vendas e em termos de gama, os resultados evoluíram 35%, com o Combo como Furgão do Ano Internacional – 2019 a registar 68% de aumento na procura. No entanto, no segmento dos ligeiros de mercadorias/passageiros, as ambições da marca vão além dos mercados europeus. Querem chegar a outros mercados no globo e, para isso, contam com uma nova forma de olhar para os ‘comerciais’, acompanhando as novas tendências globais. Para melhor entender o conceito – ou estratégia se preferirem – precisamos de nos abstrair das limitações no velho continente e de algumas aberrações nacionais. Por outras palavras, precisamos de nos habituar à ideia de ver um Zafira da Opel, a quebrar o duopólio germânico no segmento do transporte de passageiros, um Combo 4×4 junto de eólicas, um Vívaro transformado em ambulância especial, e até um Movano equipado com todos os sistemas de segurança, conectividade e funcionalidade, que encontramos no Insignia.

 

É evidente que até aqui apresentámos alguns modelos/versões para nichos de mercado. Todavia, e com parcerias francesas, a nova gama resulta de sinergias nas plataformas, partilhas nas mecânicas e agregados comuns. E se por um lado, estas opções dificultam a identidade, como acontece nos electrodomésticos ou navegação de recreio, por outro lado, concede uma invejável flexibilidade que se traduz em versatilidade, tanto para a rede de vendas como para os clientes finais.

 

Com recurso ao sistema Dangel 4×4 os Combo, Vivaro e Movano, passam a estar adaptados a uma série de serviços específicos

Para os três modelos que fazem parte da gama, a Opel tira partido da integração no Grupo PSA (Peugeot-Citroën) para o Combo, enquanto nos Vivaro e Movano foi mantida a parceria com a Renault. De qualquer das formas e de igual forma como acontece com os automóveis de passageiros, os ‘comerciais’ da Opel continuam a manter alguma identidade, enquanto nas transformações, seguem dois caminhos distintos. Continuam a trabalhar com os fornecedores habituais de superestruturas e carroçarias, ou adoptam os novos que decorrem das sinergias, como acontece com os 4×4 provenientes da Dangel. Mediante o sistema os modelos podem funcionar com tracção dianteira, passar a integral e ter bloqueio do diferencial traseiro. Noutra vertente e com referências nacionais, quando se falou de ambulâncias, de imediato foi atribuído destaque à Auto Ribeiro Lda, reconhecida internacionalmente.

 

Apesar do gasóleo continuar a ser o combustível dominante, à imagem do que acontece nos automóveis de passageiros, os ‘comerciais’ Opel estarão, num futuros próximo, preparados para energias alternativas

Na nova gama é possível encontrar várias escolhas de motores, transmissões manuais e automáticas e uma vasta panóplia de equipamentos destinados a melhorar a assistência à condução, conectividade, e até a transformação de um simples lugar de condução em posto de trabalho, como acontece com o Movano, que concede gavetas para arrumos, mesas de apoio, apoios para bebidas, visualização de manobras para o exterior e carregamento de “smartphone” por indução.

No tocante às motorizações o gasóleo continua a imperar, até por que a indefinição sobre o futuro tem sido uma constante que, infelizmente, tem afastado a razoabilidade da técnica do senso possível na política. No entanto, a marca está atenta e terá para breve as plataformas multi-energéticas, por forma a cumprir com as exigentes normas que se avizinham para o velho continente. E nestas se incluem as de energia eléctrica. Em brevíssimos contactos ao volante, constatámos que tanto em circuito urbano, como em estradas nacionais ou auto-estradas, os consumos são bastante moderados, mesmo nas versões dotadas com transmissões automáticas de seis ou oito relações, nas quais destacamos a suavidade de funcionamento e facilidade de utilização.

Em termos dinâmicos demos conta de uma considerável evolução, tanto em termos de suspensões como de travões, bem como nos sistemas de apoio à condução, com muitos destes a aparecerem como equipamentos de série. E mesmo quando listados como opcionais, a política de preços continua a ser bastante convidativa, em especial quando se olha para o veículo como uma das componentes da actividade produtiva ou comercial.

Mover mercadorias e transportar pessoas