Download PDF

Pouco tempo depois da comercialização (1983) o 205 cedo se tornou uma referência nos diversos segmentos de mercado. No presente e se pensarmos nos clássicos, o automóvel vendido até 1998 voltou a ser referência. Face a estes pergaminhos e tendo em conta que o 208 é o “Car of the Year” europeu em 2020, será que é um digno sucessor ou a prova de que a história se repete? Face ao anterior modelo e com pouco mais de quatro metros de comprimento total (4.055 mm) o novo 208 está mais comprido e mais baixo. Todavia, a nova silhueta não veio beneficiar as acessibilidades, tanto aos lugares da frente como aos traseiros, enquanto a forma da estrutura e perfil da carroçaria, colocam mais alto o acesso à bagageira, cuja volumetria vai dos 311 a 1.035 litros, mediante rebatimento dos assentos posteriores. Para quem se sentar ao volante e devido à presença do “i-cockpit”, os diversos ajustes da coluna, volante e assento, concedem várias escolhas que, por vezes, conflituam entre a ergonomia e visualização do painel de instrumentos.

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

20.322,65

566,06

4.805,69

25.700,00

103,12

Entrada

Prazo

Km

Revisões

Docs

Pneus

Seguro

Renda €

0%

48 meses

100.000

sim

sim

sim

sim

*

* iva incluído

 

No que diz respeito aos equipamentos as versões GT Line incluem faróis “Peugeot Full LED Technology” com comutação automática das luzes, ajuda ao estacionamento dianteiro, câmara de marcha-atrás (Visio Park 1), jantes de liga leve 17”, farolins traseiros escurecidos, grelha frontal especifica GT Line com decorações na cor da carroçaria, personalização da iluminação interior, pedais em alumínio, revestimento do tecto em preto Mistral, soleira da porta da frente em Inox, volante compacto em couro perfurado GT Line, vidros escurecidos (laterais e traseiro), rádio Bluetooth com visor táctil capacitivo de 7’’, 6 altifalantes e 4 tomadas USB (2 à frente + 2 atrás). Em prol da segurança activa, encontrámos o indicador de saíde de faixa de rodagem.

 

O comportamento dinâmico do GT Line foi um dos pontos que nos agradou

Ao volante e conforme já foi referido, nem todos os ajustes concedem uma boa visibilidade para o painel de instrumentos, que concede diversos modos de visualização que incluem uma 3D. Num breve contacto ao volante, escolhemos uma que coloca o velocímetro à direita do painel e recorremos, frequentemente, ao acelerador automático adaptativo, cujo comando se encontra atrás do volante e por este obstruído, exigindo por isso uma adaptação táctil. Ainda atrás do volante, as patilhas (+/-) podem ser facilmente accionadas, tanto quando se utiliza a automatização das oito relações, como ao utilizar o modo manual, cuja selecção se faz no pequeno selector/”joystick” de comando.

Em termos de motor, este deixou-nos boas impressões e por vários motivos. Bem filtrado em termos de vibrações e ruído, concede boas acelerações e reprises, mas foi o comportamento dinâmico do automóvel, em especial a curvar e a travar, que captou a nossa atenção. Fácil de conduzir, este 208 concede uma boa manobrabilidade, para a qual também contribui o volante de pequena dimensão. Num breve contacto ao volante e parcialmente condicionados na circulação, obtivémos um consumo médio de 6,2 litros aos 100 km à média de 46 km/h utilizando um percurso misto (AE+EN+Urbano). Em nossa opinião este COY 2020 é das versões mais interessantes dentre as escolhas do 208. Face ao anterior, o 208 cresceu 90 mm e está 30 mais baixo. Sem comprometer o conforto, concede boas “performances” e recupera de certa forma o espírito do GTI. O facto de entrar no clube dos automóveis que perfazem dos 0-100 km/h em menos de 10 segundo é disso um exemplo, do qual teremos que excluir o e-208.

 

Gostámos –Gostámos +
– Acessibilidade posterior e bagageira

– Leitura da instrumentação no painel

– Comportamento dinâmico

– Equipamento de série e segurança activa*

– Conforto de rolamento

– Conectividade e informação

– Facilidade de utilização/condução

* 4 estrelas EuroNCAP Outubro 2019

Características técnicas

Peugeot 208 Pure Tech S&S EAT8
motor

3 cil, 1.199 cc, inj dir+turbo, FP, Euro 6 D Temp

potência kW(cv)/rpm

96,0 (130,0)/5.500

binário Nm (kgm)/rpm

230,0 (22,6)/1.750

transmissão

dianteira, automatizada de oito relações

jantes – pneus

17” – 205/45 R 17

A importância da sigla GT