Download PDF

O ano transacto foi aquele em que se venderam mais motociclos até 125cc em Portugal. As 14.514 unidades vendidas em 2017, representaram uma evolução positiva de 19% em relação a 2016 (12198) e a tendência é para o número de vendas continuar a aumentar. De Janeiro a Agosto de 2018 registou-se um aumento de 9.4% nas vendas destes veículos. É expectável que esta tendência de aumento se mantenha ou venha a aumentar, dado que a utilização regular é ainda inferior à de países europeus com características climatéricas semelhantes. Na realidade, num recente estudo de opinião realizado em diversos países europeus (European Survey of Road users’ Attitudes – ESRA), quando confrontados sobre quais os meios de transporte mais utilizados, apenas 2,9% dos portugueses afirma que, entre os três primeiros, estão os veículos de duas rodas a motor face a 9,1% dos espanhóis, 7,4% dos franceses, 8,2% dos italianos e 11,7% dos gregos.

Tal acontece não só por factores como uma maior mobilidade, rapidez, economia e facilidade de estacionamento mas também pela legislação europeia que permite conduzir motos com cilindrada até 125cc, com potência não superior a 11 kW (15cv), com carta de condução de ligeiros e desde que tenha idade igual ou superior a 25 anos. É no seguimento desta conjugação de factores, e na previsão de que o número destes motociclos vai continuar a aumentar, que a PRP desenvolveu um novo modelo de formação assente na sua experiência de cerca de 20 anos na formação de jovens ciclomotoristas e de cursos de aperfeiçoamento de condução de motociclos.

Sob o mote ‘Para que tudo corra sobre rodas, aposte na sua segurança’, esta Formação PRP, que vai arrancar em Lisboa, com os apoios da EMEL, da YAMAHA e da SPRINT, irá proporcionar aos formandos uma verdadeira experiência de condução com o motociclo, com a formação a ser realizada sempre no veículo, com exercícios reais onde, entre outros aspectos, irá aprender e experimentar a travar e curvar, a desviar de obstáculos, a escolher um ponto de fuga ou a conduzir com um passageiro. Mas o destaque vai para a formação prática em via pública, em situação de trânsito real preparando os formandos para os desafios da circulação do dia-a-dia.