Download PDF

O conceito existe há duas décadas, não deixa de nos surpreender, e até concede alguma ansiedade quando se aguarda por uma nova versão. Da nossa parte, foi assim com a CC que tem por base a nova geração da carrinha V 90. Para os entusiastas da marca, a XC 70 passa a ter uma digna sucessão, enquanto para os apreciadores de um veículo de ‘fusão’, a marca sueca disponibiliza um interessante “cocktail” de tecnologia, com interessantes características. Uma destas tem a ver com o sistema de tracção integral “AWD” que sendo um tracção dianteira na maior parte do tempo, pode chegar aos 70% de tracção nas rodas posteriores. A injecção de ar no colector de escape, é outro dos ‘segredos’ que contribuem para os 190 cv do 2.0 litros de quatro cilindros que, em cada ciclo de injecção, regista nove pulverizações. E no tocante ao biocombustível, pode utilizar até 7%. A nova transmissão automática de oito relações, é outro dos itens que contribui para uma marcante experiência de condução, em quase cinco metros de automóvel (4.939 mm). No tocante a pesos, existe uma característica interessante. Pronta para rolar, a 90 CC ronda os 1.900 kg, tendo nos 2.420 kg o peso máximo autorizado. O máximo rebocável são 2.400 kg desde que o reboque tenha travões.

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

61.042,00

71.332,00*

252,47

* inclui 2.944 € opcionais e 3.702 € de “packs”

 

 

A modularidade interior permite aproveitar o espaço sob o piso da bagageira

Com bons acessos e boas cotas de habitabilidade, tanto nos lugares dianteiros como traseiros, a 90 CC evidencia a qualidade dos materiais e um bom nível de refinamento nos acabamentos. A gestão de espaço é agradável e no tocante à modularidade, é fácil passar dos 913 aos 1.526 litros de volumetria, mediante rebatimento dos assentos traseiros. Na frente e em posição central, a consola inclui o visor de fácil utilização, no qual destacamos a qualidade de imagem ao utilizar a visualização das manobras de marcha-atrás, mesmo quando em utilização nocturna ou com poucae a luz ambiente, como acontece no interior de algumas garagens.

Aos comandos, as primeiras impressões evidenciam a facilidade de condução, apesar das dimensões e pesos em questão. Para a frente e em alguns ângulos frente-laterais, as dimensões dos pilares ‘A’ e espelhos retrovisores, acabam por criar ângulos-mortos, em especial nas manobras que conjugam o curvar com o subir ou descer. Ainda em percursos urbanos, percebemos o peso destas carrinha e as respectivas inércias, perante as quais a suavidade da transmissão actua de forma muito eficaz. No entanto, em estrada ou auto-estrada, esta 90 CC revela o melhor das características, a começar no conforto e considerando os consumos. Num breve contacto ao volante, obtivémos 6,9 litros/100 km à média de 53,2 km/h, obtido num trajecto misto (Urbano, EN e AE). Outra das vantagens desta “geartronic” tem a ver com as acelerações e reprises, num sistema que permite a selecção manual das oito relações. Mais uma vez recordamos o peso desta carrinha, cujo desempenho em estradões nos deixou boas impressões, tanto em termos de conforto como de eficácia no sistema de tracção integral.

 

Gostámos –

Gostámos +

– ângulos de visibilidade frente-lateral

– Conforto de rolamento

– Comportamento dinâmico

– Suavidade e eficácia da transmissão

– Consumos de combustível/economia

– Qualidade dos materiais/finalização

Características técnicas

Volvo V 90 Cross Country D4 AWD

motor

4 cil 1969 cc, i-art common rail, turbo 2 vias

potência kW(cv)/rpm

140 (190)/4.250

binário Nm (kgm)/rpm

400 ( 39,2)/1.750~2.500

transmissão

Integral de oito relações geartronic (Borg & Warner)

jantes – pneus

18” – 235/55 R 18