Download PDF

A Volvo Cars defende que a indústria automóvel precisa de mudar, rapidamente, de forma a reflectir e a satisfazer as novas necessidades dos seus clientes. Esta ideia foi defendida por Håkan Samuelsson na conferência – UN Global Compact Nordic Network que se realizou em Gotemburg-Suécia, no Centro de Conferências Volvohallen, nos passados dias 8 e 9 de Maio. A Volvo Cars é um dos membros fundadores da UN Global Compact, a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa realizada à escala mundial. Perante uma plateia composta por mais de 190 delegados provenientes de mais de uma centena de organizações distintas, o Presidente e CEO da Volvo Cars referiu no seu discurso de abertura enquanto anfitrião, que a sua empresa já se encontra a actualizar o seu modelo de negócio em função de um mundo em constante mudança e acredita que, a indústria automóvel, como um todo, deveria fazer o mesmo.

 

Volvo Concept 40.2 como abordagem ao segmento SUV

Os nossos clientes pretendem automóveis mais seguros, mais sustentáveis e que sejam mais convenientes. Queremos satisfazer esta procura e ser, simultaneamente, uma força de mudança e de crescimento. Estou convicto que a nossa próxima geração de viaturas com condução totalmente autónoma, electrificados e conectados, irão ajudar a construir cidades mais limpas, mais seguras e mais inteligentes. Como exemplo, Samuelson desvendou a estratégia de electrificação da Volvo: Reconhecemos as limitações dos motores de combustão interna e a apetência da sociedade pela mudança. É por isso que estabelecemos um objectivo de electrificação tão ambicioso. Os nossos compromissos irão não só ajudar a proteger o ambiente mas também ajudar a tornar as vidas das pessoas melhores e mais seguras. Do ponto de vista do negócio, fazem também todo o sentido. 

A Volvo Cars está a adaptar-se a esta nova realidade procurando incorporar o negócio sustentável como parte integrante da sua estratégia corporativa. A empresa identificou 9 compromissos que irão suportar os objectivos assumidos pelos estados membros das Nações Unidas em 2015. Alguns desses compromissos são: chegar ao milhão de automóveis eléctricos vendidos em todo o Mundo em 2025; atingir, também nesse ano, um impacto climático neutro no seu nível de operações; Visão 2020 – ninguém perderá a vida ou ficará gravemente ferido num novo Volvo. A empresa tem vindo a fazer progressos com vista a atingir esses compromissos: as emissões de CO2 das suas fábricas europeias reduziram 70% entre 2004 e 2016; actualmente oferece seis modelos “plug-in hybrid” na gama e pretende, em cada novo modelo, incorporar uma nova versão eléctrica; introduzir novos sistemas de segurança activa e passiva capazes de reduzir o risco de acidentes rodoviários e lesões graves nos ocupantes dos seus modelos.

Em cada novo modelo a Volvo Cars pretende incorporar uma nova versão eléctrica

Por outro lado, a Volvo Cars tem vindo a endereçar os seus esforços no estabelecimento de parcerias públicas e privadas que apoiem o seu desenvolvimento sustentável. Coopera diretamente com organizações de segurança e organismos públicos numa partilha do seu conhecimento em segurança rodoviária e coopera com várias entidades parceiras no projeto de condução autónoma Drive Me. Outros dos compromissos já assumidos pela Volvo incluem: assegurar que no ambiente de trabalho não ocorram fatalidades ou lesões graves que envolvam os seus colaboradores, ser líder no bem estar dos clientes oferecendo os melhores materiais; promover um ambiente corporativo de inclusão e diversidade cultural.