Download PDF

Iveco_Eurocargo_1 (1)As semelhanças com o Daily são muitas. A partilha de sistemas com o Stralis é evidente. No interior, a evolução passa por todos os elementos da cabina, desde os bancos ao visor táctil, o tal que transforma este camião num gestor sobre rodas.  

No ano em que a International VEhicle COrporation celebra 40 anos de existência, entram em vigor algumas exigências da CE em termos de segurança activa, e vigora o Euro 6. No mercado europeu, independentemente das previsões ou gráficos de vendas, as cidades continuam a registar o aumento de espaços urbanizados e respectiva população, que continua a preferir os grandes centros urbanos, às áreas rurais ou industrializadas.

 

Eurocargo_2Para responder a estas exigências, os italianos conjugaram o melhor de dois ‘mundos’ no transporte rodoviário de mercadorias e não só. De certa forma, podemos constatar que o novo Eurocargo, tem semelhanças com o camião de cidade Daily, aproveita muitas das tecnologias Stralis de longo curso, e partilha das soluções mais conhecidas dos autocarros, mediante a utilização do gás natural (comprimido ou liquefeito). No entanto, esta última solução ainda conta com um reduzido parque circulante, apesar de já existirem 14.000 Iveco a dar gás por essa Europa (5.500 autocarros e 8.500 furgões e camiões).

 

Diesel sem EGR

Eurocargo_1Para os novos motores de quatro cilindros Euro 6 do Eurocargo, a Iveco recorreu ao aumento da taxa de compressão (17:1 para 18:1), à reconfiguração do turbocompressor para obter uma resposta mais rápida, aplicação de novos êmbolos e injectores, enquanto do lado das transmissões, as funções Ecoswitch e Ecoroll, contribuem para a economia de combustível, mas com diferentes soluções. A função Ecoswitch, destina-se a optimizar o binário-motor e a utilização da 6ª relação, evitando reduções abaixo da 4ª relação. O Ecoroll utilizado na transmissão de 12 relações, reduz as rotações para o “ralenti” sempre que possível, sem comprometer a motricidade e segurança.

Os Tector 5 e 7 não utilizam a recirculação de gases de escape EGR para chegar ao Euro 6. No pós-tratamento de gases de escape, utilizam um catalizador por oxidação, e um filtro de partículas sem regeneração activa, que significa mais simplicidade para as funções de limpeza do filtro. Segue-se a injecção de ureia (Adblue) e a passagem por outro catalizador, desta vez destinado à limpeza dos excessos nos gases de escape.

As novas siglas

New_Eurocargo_interiors (10)Para os utilizadores da marca, em especial nas gamas superiores, muitas das siglas utilizadas no Eurocargo, já farão parte do quotidiano. No entanto, aqui ficam algumas das siglas que contribuem para a segurança, funcionalidade, economia e redução dos custos de exploração. Isto significa que passam a estar disponíveis o avisador de afastamento da faixa de rodagem, o sistema de travagem de emergência que avisa quem conduz, do eminente embate ou da possibilidade de tal acontecer, o acelerador automático adaptativo, que permite as funções de regulação e limitação da velocidade, além de estar em sintonia com o sistema de travagem, por forma a manter constante a distância ao veículo da frente. Nas versões de 12 a 19 toneladas e de série, encontramos o controlo de estabilidade. A iluminação diurna por “leds” e o xénon nos faróis, são alguns dos itens que conferem a modernidade a este novo modelo de gama média.

Eurocargo _5No tocante à gestão do transporte e da condução, o ponto de partida é o Iveco Drivelinc, que permite a possibilidade de comunicação entre quem conduz e o escritório, além de disponibilizar o “driver coach”, um programa com 13 escolhas e dicas para melhorar a condução e os consumos de combustível.

No que diz respeito a configurações, e dos 140 Eurocargo que diariamente saiem de Brescia, estas são muito semelhantes ao modelo anterior. Todavia, ao volante, este Eurocargo já deu provas de ser muito diferente. Evoluiu de acordo com as exigências, tanto ambientais como telemáticas.