Download PDF

Ford2016_TransitCustom_04Ainda não conseguimos confirmar se esta adesão ao Eco Blue, se deve ao facto do Leicester se ter sagrado campeão, ou se existem imposições europeias no tocante às emissões poluentes. Da nossa parte e face às diferentes tonalidades de azul, tanto na oval da marca americana, como do clube inglês, estamos em crer que tal evolução se deve às exigências do Euro 6.

 

Cinco décadas cinco troféus

Ford2016_TransitCustom_08A designação Transit está há 50 anos na Ford, a marca mais galardoada no troféu do Furgão do Ano Internacional – International Van of the Year. Foram cinco os troféus atribuídos, com a Transit a vencer em 2001 e 2007, a Transit Connect a vencer em 2003 e 2014, e a Transit Custom a vencer em 2013. Face a este panorama, percebemos a razão pela qual foram mantidas as designações Transit e Transit Custom, apesar de estarmos perante renovados modelos, com destaque para as motorizações. A mesma equipa técnica que desenvolveu o 1.0 Ecoboost a gasolina (que já recebeu vários prémios) elaborou um novo bloco 2.0 TDCi que disponibiliza as mais recentes tecnologias.

 

Ford2016_TransitCustom_01

O novo motor 2.0 TDCi permite o alargamento dos intervalos de manutenção para 0s 60.000 km

Mediante aplicação da sobrealimentação, gestão electrónica, elaborado sistema de distribuição, recirculação e pós-tratamento de gases de escape, conseguiram motores mais compactos, mais económicos e acima de tudo mais silenciosos, tanto na cabina como no exterior. Em termos de novidade, a utilização do AdBlue utilizado no pós-tratamento de escape, no qual encontramos o catalisador por oxidação e o filtro de partículas. No tocante a custos e além do gasóleo, passará a existir o relativo ao AdBlue (Ureia) disponibilizado na rede em embalagens de 5 ou 10 litros. Por outro lado, estes motores 2.0 TDCi são mais económicos, mais potentes e com melhores valores de binário, enquanto os intervalos de manutenção programada (revisões) passaram para os 60.000 km ou dois anos. Nesta primeira fase os veículos estarão disponíveis três a quatro semanas após encomenda. No entanto, a disponibilidade da rede poderá ditar prazos mais curtos ou entregas imediatas. E quanto a preços finais com a chave na mão, estamos a falar de diferenças pouco significativas face às anteriores versões 2.2 TDCi. A título de exemplo e comparando versões mais comuns, encontrámos diferenças entre os 173 a 428 €.

 

Ford2016_Transit_Custom_TrafficSignRecognition_13No interior, demos conta de algumas evoluções, como o visor de 6” a servir de suporte para os Sync na Transit Custom ou Sync 2 na Transit. Os novos modelos e consoante versão, passam a disponibilizar itens que já conhecemos dos automóveis. O acelerador automático adaptativo com função de protecção de peões, o aviso de saída da faixa de rodagem, os “airbag” para condutores e passageiros na frente, são alguns equipamentos em destaque. Na segurança activa e além do ABS e controlo de estabilidade ESC, este último passa a disponibilizar a função de correcção de trajectória em função do vento lateral.

Transit_Blue_L4H3_003

Para a segunda fase agendada para o final do ano, poderemos encontrar as Transit 4×4, a suspensão traseira pneumática e auto-nivelante, e as transmissões automáticas.

Para apreciar alguns modelos/versões em breves contactos ao volante, fomos até aos arredores da cidade da festa da cerveja. Ali nos esperavam diversas configurações de distâncias entre-eixos, variantes de tracção e alturas de tectos. Como já referimos, as primeiras impressões permitiram avaliar o conforto acústico e silêncio de rolamento, tanto nas Transit como nas Transit Custom. Com cargas parciais de 600 kg nas primeiras e 400 kg nas segundas, confessamos que não demos conta do aumento de 5 cv nestas novas motorizações, que passam a disponibilizar 105, 130 e 170 cv. No entanto, se não demos conta de evoluções sensíveis nas acelerações, no tocante às reprises a coisa muda um pouco de figura. Com um bom escalonamento nas transmissões manuais de seis relações, demos conta de boas reprises e agradáveis faixas de utilização, logo acima das 1.500 rpm. Numa primeira abordagem, os consumos parciais, estiveram a rondar os 8,8 a 10,2 litros/100 km nas Transit, enquanto nas Transit Custom os valores rondaram os 7,2 a 9,8 litros/100 km.

 

Transit_Generic_Images_002Numa altura em que o mercado fervilha de novidades no segmento dos ligeiros de mercadorias/passageiros, a Ford renovou as Transit e Transit Custom. A nova motorização 2.0 TDCi, contribui para novos parâmetros de condução, enquanto uma linha de equipamentos e sistemas apuram as sensações de quem se sentar ao volante, idêntico ao dos automóveis de passageiros. Em nossa opinião, a alteração de preços não é significativa, e o mesmo acontece com o custo adicional do AdBlue, cujo depósito de 21 litros deverá permitir chegar aos 10.000 km. Antes que o aditivo termine, haverá uma série de avisos a quem conduz, e a própria acção de atestar de gasóleo, lembrará a existência de um segundo bocal de enchimento. Tudo isto para garantir que a partir de Setembro, estes furgões estejam legais e de acordo com as normas Euro 6. Por fim mas não menos importante, o enquadramento da Transit Custom no Euro NCAP, no qual conquistou cinco estrelas. As mesmas que atribuímos à forma como se processou a comunicação destas novidades.