Download PDF

Alternativa ecológica

Clicar para começar e parar a reprodução das imagensAs diferenças de consumos face ao Diesel são pouco significativas e no tocante ao silêncio de rolamento, faz mais ruído que alguns automóveis eléctricos. No entanto, a transmissão de variação contínua, a informação disponível, a facilidade de condução e o espaço disponível, contribuem para marcar a diferença nesta carrinha. O motor a gasolina associado ao eléctrico, garante a despreocupação face à autonomia, e na maior parte dos casos, garante um notável silêncio de funcionamento.


Alternativa ao eléctrico ou eléctrico alternativo

A discussão em torno dos automóveis eléctricos é semelhante às conversas sobre alguns temas sociais! São mais os apoiantes do que os aderentes. O custo dos veículos eléctricos e as autonomias, estarão de um dos lados da balança quando se trata de comprar, enquanto a hipótese de ficar apeado é ainda uma realidade evidente. Por estas razões, os híbridos, são uma alternativa viável no presente, ainda que da nossa parte exista algum cepticismo – e porventura dúvida – se a produção de electricidade dos híbridos, quer se trate de carregamentos ou baterias, é de facto menos poluente e dispendiosa face à produção dos combustíveis fósseis (gasolina e gasóleo).
Neste caso, conseguimos o melhor dos dois mundos. O silêncio de um gasolina 1.8 e a escolha entre um desempenho mais virado para a economia ou prestações, enquanto por outro lado, o motor eléctrico concede manobras silenciosas e praticamente isentas de ruído e vibração. Ao mesmo tempo, o resultado final no consumo de combustível, ronda os 5,0 litros por cada 100 quilómetros percorridos, ou seja um valor muito próximo do conseguido no Diesel D4-D (4,9 l/100 km).

Segurança e funcionalidade

Na sequência lógica do aparecimento do Auris, a Toyota apresenta a carrinha, que designou como Sport Touring. Todavia, achamos que se há itens a destacar, estes não têm a ver com a desportividade, mas antes com os 530 litros de uma bagageira facilmente modular. Ainda no habitáculo, ficámos surpreendidos com alguns dos elementos de segurança e arrumos. Nos espaços para arrumações, quase todos os lugares são aproveitados, quer seja nas portas, ou na volumosa consola onde encontramos os porta-copos, ou no porta-luvas bem aproveitado. Em termos de segurança, constatámos que há benefícios na activa e na passiva. Na segurança activa, o destaque vai para o sistema de travagem com ABS+EBD+BAS, ao qual se juntam, o controlo de estabilidade e tracção e a assistência ao arranque em subidas.
Na segurança passiva – a tal que minimiza os efeitos de um acidente – o equipamento de série destas carrinhas Auris, destaca-se pela existência de “airbags” frontais, laterais e de cortina, além da protecção dos joelhos de quem se sentar ao volante. Sublinhe-se que a existência deste equipamento de segurança passiva, é pouco usual neste segmento de veículos.

Uma condução informativa

Uma destas experiências é conseguida através do Toyota Touch, um visor táctil de 6,1” que concede a utilização do Bluethooth, ipod, mp3, navegação e detalhes da viagem e modo de condução até cinco trajectos. Mediante este último módulo é possível saber os consumos de combustível, as médias de velocidade e a forma como se está a conduzir. Dito assim, pode parecer banal mas não o é. Para quem gosta de saber como conduz e de que forma pode tornar a condução, mais económica e com menor impacte para o ambiente, todo esta informação é preciosa. E ajuda a utilizar o automóvel de forma diferente.
Quando nos sentamos aos comandos deste Toyota, beneficiamos de um agradável espaço, em consonância com a boa acessibilidade ao interior. Os comandos estão bem posicionados e face a anteriores modelos, achamos que este mais recente Auris não está tão bem insonorizado face a modelos anteriores, e o conforto ao toque não estará tão refinado, em especial nos materiais compósitos, como por exemplo os do painel. No entanto, a escolha dos materiais e a finalização, continuam a estar a um bom nível, mais na finalização do que nos materiais.

Gostámos Mais

  • Economia de combustível
  • Conforto de rolamento
  • Espaço e modularidade interior
  • Informação sobre a condução
  • Comportamento dinâmico

Gostámos Menos

  • Dimensão da consola central
Modelo/Versão Toyota Auris Touring Sports Hybrid
Potência 73 kW (100 cv)/5.200 + 60 kW
Binário 142 Nm (14,0 kgm)/kgm + 207 Nm
Consumos Urb: 3,7; Ext-Urb:3,8; Combinado: 3,8 l/100 km
CO2 88 a 92 g/km
Médias 5,0 l/100 a 48,0 km/h