Download PDF

Em comparação com 2016, a Suzuki conseguiu reduzir em 3,8% as emissões por veículo em 2017, passando de uma média de 118,7 gramas de CO2/km para apenas 114,9 g/km. A Suzuki protagonizou uma subida no ranking de emissões de CO2 por veículo vendido, relativamente às marcas automóveis que se comercializam na Europa. Segundo os dados de um estudo elaborado pela JATO, a Suzuki subiu da 12ª posição em 2016 para a 5ª posição absoluta em 2017. O excelente resultado atingido pela marca é contrário ao cenário global que, pela primeira vez e na última década, registou o aumento de emissões de CO2 por veículo vendido na Europa, passando de 117,8 a 118,1 g/km. O decréscimo das vendas dos Diesel (cerca de 8% em 2017 na Europa) e o crescimento dos SUV (que já representam cerca de 30% do mercado europeu) provocaram esta subida global que afectou a maioria dos fabricantes. Na verdade, das 20 primeiras marcas da lista, apenas 8 conseguiram melhorar os seus registos relativamente ao ano anterior, sendo a Suzuki a segunda marca a registar a maior descida nas suas emissões.

Suzuki Green e Plano 2020
Apesar de quatro dos sete veículos que compõem a sua gama na Europa serem SUV, a Suzuki tem vindo a reduzir as suas emissões, graças às suas tecnologias híbridas, redução das cilindradas, aerodinâmica e redução de peso (tara). Todas estas tecnologias se agrupam na nova identidade “Suzuki Green”, que também se responsabiliza por garantir um reduzido impacto a nível ambiental. Esta redução das emissões de CO2 é parte do plano 2020 da Suzuki, que fixou como objectivo e face aos dados de 2005, reduzir as emissões poluentes em 28%.