Download PDF

O Ford Transit Connect propicia agora custos de utilização mais atractivos para os utilizadores de ligeiros de mercadorias ou passageiros, com novas e sofisticadas opções de motores e transmissões que optimizam a economia de combustível e as emissões de CO2  até 12%. Comercializada em conjunto com a Transit Courier – que são parte da renovação  da gama nos próximos 18 meses – os quatro modelos Transit têm obtido recordes de vendas, com 126.000 veículos vendidos durante os primeiros meses de 2018, o melhor resultado de sempre. 

A nova e sofisticada gama de motorizações para a nova Transit Connect cumpre as exigências da mais recente norma de controlo de emissões Euro 6, calculada segundo o método World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP). O novíssimo motor Ford Diesel EcoBlue de 1.5 litros combina sofisticadas tecnologias de injecção de combustível, sobrealimentação (turbo) e controlo de emissões, com uma arquitectura de baixo atrito, para obter melhor desempenho e menores consumos. Também está montado de série um sistema pós-tratamento com redução catalítica selectiva. O motor EcoBlue de 1.5 litros é proposto em três níveis de potência: 75 CV com consumos desde 4,7 l/100 km e emissões CO2 de 124 g/km; 100 CV com consumos desde 4,7 l/100 km e emissões CO2 de 123 g/km; e 120 CV com consumos desde 5,0 l/100 km e emissões CO2 de 130 g/km CO2.

Para os clientes que preferem uma opção a gasolina, a nova Transit Connect oferece uma nova e sofisticada versão do multi-premiado motor EcoBoost de 1.0 litros, dotado de uma nova cabeça e novos sistemas de injecção e de controlo de emissões para ser mais económico e emitir menos CO2. O motor EcoBoost de 1,0 litros marca também a estreia da tecnologia de desactivação de cilindros na gama Transit, contribuindo para a obtenção de um consumo de 6,4 l/100 km e emissões CO2 de 146 g/km. A tecnologia de desactivação de cilindros interrompe automaticamente a alimentação de combustível e o funcionamento das válvulas num dos cilindros, quando não é necessário utilizar a capacidade total do motor, como é caso da condução a baixo regime ou com o veículo em desaceleração. O sistema consegue desactivar ou reactivar o cilindro em 14 milissegundos – 20 vezes mais rápido que um piscar de olhos – e, em combinação com soluções avançadas para anular as vibrações, nada disto é perceptível para o condutor em termos da operacionalidade e desempenho do motor. A nova Transit Connect possui, de série, caixa manual de seis velocidades em todas as motorizações. Os clientes que preferirem caixa automática podem agora optar pela novíssima transmissão automática Ford de oito velocidades, disponível nas variantes EcoBlue 1.5 de 100 e 120 CV, desenvolvida para proporcionar ainda mais poupança de combustível e melhores desempenhos.