Download PDF

A sedução das curvas

Clicar para começar e parar a reprodução das imagensSob a perspectiva estética e para os entusiastas dos Coupés, as curvas do Mégane são capazes de seduzir. No entanto, há outras curvas que podem conceder um outro poder de sedução! Ao volante dos 130 cv deste DCi, são muitas as características que nos deixaram boas recordações. E continuando a falar de curvas, as suspensões e direcção surpreenderam nas mais fechadas, enquanto nas mais abertas, as reprises e o conforto, fazem justiça à sigla GT Line.


Uma questão de assinatura

A evolução dos motores Diesel continua a surpreender, mas também constatámos e com agrado, que o Mégane Coupé GT Line recebeu melhorias consideráveis. Aliás, é por demais evidente, que este Mégane está mais GT do que o Coupé anterior. Por outras palavras, os 130 cv do 1.6 DCi concedem um bom andamento ao automóvel francês, mas o que mais nos sensibilizou foi o comportamento dinâmico, em especial a curvar e a travar. E tudo isto com a assinatura da Renault Sport. Ainda no exterior, existem alguns traços que ajudam a reconhecer esta versão, como os Led em forma de ‘L’ estilizado, parte da frente em preto, jantes especiais de 17” e a angulosa carroçaria de três portas, com o óculo traseiro em forma de meia-lua.

Interiores apurados

No habitáculo, os assentos envolventes e revestidos em pele, um volante de bom toque e os pedais metálicos, concedem a ambiência ideal para quem gosta da condução para despertar as emoções. O áudio é simples e o mesmo acontece com a instrumentação, ambas mais orientadas para quem tem outras prioridades… ao volante. Condicionado na habitabilidade traseira, tanto no acesso como no espaço, este Mégane concede uma satisfatória bagageira, à qual se chega mediante abertura da enorme ‘3ª’ porta, ainda que o acesso ao compartimento seja relativamente alto. Ainda no interior e por que os franceses pensam em tudo, para colmatar a escassa visibilidade traseira, existe um visor que funciona logo que se engrena a marcha-atrás, um opcional (590 €) conjugado com a navegação Carminat Tom Tom que inclui, sensores de estacionamento dianteiros e controlo da pressão dos pneus.

Aos comandos do GT Line

Numa primeira análise haverá quem pense na (im)possibilidade de conjugar um Diesel com a silhueta Coupé? É provável que sim, embora achemos que não deva. E se dermos ênfase ao facto de se tratar de uma versão GT Line? Face a esta constatação, somos obrigados a contestar. Este Mégane, concede desportividade quanto baste e não deixa defraudados, os que ambicionam ter um Coupé Diesel com performances invulgares. Para os que gostam de posições de condução baixas, a consola central e o apoio do braço, podem revelar-se ‘a mais’ e até exigir alguma habituação, para o manuseamento do selector da transmissão manual de seis relações. No entanto, quando começamos a explorar qualquer uma das seis relações e os 130 cv do 1.6 DCi dotado de Start&Stop, tudo muda de figura. E melhora quando começamos a explorar o comportamento em curva deste GT Line. Mais baixo face a outros Mégane, o Coupé vem equipado com uma suspensão mais firme, sem perder o conforto habitualmente indexado aos Mégane, neste caso conseguido mediante assentos envolventes. E tudo isto com 104 g/km de CO2 que contribuem para que o preço final fique abaixo da fasquia dos 30.000 €. Num breve contacto ao volante, conseguimos um consumo médio de 6,4 litros/100 à média de 44,5 km/h.

Gostámos Mais

  • Comportamento dinâmico
  • Conforto de rolamento
  • Eficácia das suspensões/direcção
  • Materiais empregues e finalização
  • Equipamento GT Line

Gostámos Menos

  • Visibilidade e acesso na traseira
  • Consola e apoio de braço
Modelo/Versão Renault Mégane 1.6 DCi 130 S&S FAP Eco2 GT Line
Potência 96,0 kW (130 cv)/4.000 rpm
Binário 320 Nm (31,36 kgm)/1.750 rpm
Consumos Urb:—; Ext-urb:— Combi:— l/100 km
CO2 104 g/km
Médias 6,4 L/100 km a 44,5 km/h
Preço Base 21 120,95 €
ISV 2 822,14 €
IVA 5 506,91 €
Ecotaxa 5,00 €
Documentação 449,80 €
€ chave na mão 29 904,80 €
IUC 143,00 €