Download PDF

Serviços sobre rodas

Clicar para começar e parar a reprodução das imagensEm apresentação europeia a Opel mostrou a gama de ligeiros de passageiros e mercadorias, algumas novidades e um conjunto de modelos e versões prontas a utilizar. Mediante certificação das carroçarias e superestruturas, as garantias foram alteradas, e ao volante destes Opel, ficámos a conhecer algumas das capacidades dinâmicas destes VCL com destaque para os ESP e ABS.


Certificação e garantias

No centro de ensaios em Dudenhof-Alemanha e utilizando as vias circundantes, a Opel mostrou aos jornalistas europeus, a renovada gama de ligeiros de passageiros e mercadorias, vulgarmente conhecidos como veículos comerciais ligeiros. Como no passado já tinha acontecido, a marca alemã mostrou um conjunto de versões carroçadas e prontas a serem utilizadas. Mas desta vez, todas certificadas. Por um lado, a certificação é garantia de qualidade, enquanto por outro, representa um nivelamento de preços, transversal aos mercados europeus. Outra das vantagens da certificação tem a ver com o facto de as garantias serem equiparadas às de fábrica, ou seja dois anos e quilometragem ilimitada. Iniciado o ano transacto, este programa conta com 50 carroçadores que, de momento, fornecem 100 transformações, número que a Opel pretende aumentar. Conseguir esse objectivo não será difícil, já que a gama proporciona a escolha de 338 configurações: 108 Combo, que passa a disponibilizar a versão longa de tecto alto L2H2; 42 do Vívaro, que é também o modelo mais vendido; 188 no Movano, o mais flexível destes modelos, desde as escolhas de tracção às volumetrias de carga.

Combo para mobilidade reduzida

Em termos de gama e como novidade, o Combo passa a disponibilizar uma versão mais longa e de tecto alto, complementando as silhuetas de tecto alto ou sobreelevado, até aqui apenas disponibilizadas na distância entre-vias mais curta. Em qualquer uma destas configurações, uma das apostas da Opel, está vocacionada para a utilização por pessoas de mobilidade reduzida, como por exemplo acontece com os utilizadores de cadeiras de rodas. Com a nova versão L2H2 basta uma rampa de acesso, para colocar uma cadeira de rodas no interior. Desta forma, evita-se a transformação mais elaborada (transformação do fundo), que no entanto continua a existir com base na versão curta de tecto alto L1H2.
Do lado do modelo mais vendido (Vivaro) não há novidades, enquanto nos Movano, as escolhas continuam a ser entre os de tracção dianteira ou traseira, comprimentos e tectos, que permitem uma ampla escolha de configurações. Destaque para a possibilidade de nivelamento do eixo traseiro nas versões de tracção dianteira.

Travagem e estabilidade

No decorrer desta apresentação chegou a altura de conduzir os VCL da Opel. Para isso os alemães prepararam alguns trajectos à volta do centro de ensaios, e uma pequena gincana, composta por três experiências distintas: uma semelhante ao célebre teste do Alce; outra em “slalom”; uma terceira para testar a eficácia dos sistemas de travagem a 100 km/h.
No teste do Alce, a mudança de direcção efectuada para a direita e logo para a esquerda, revela de que forma as suspensões e direcção, reagem a este ‘S’ que simula um desvio de emergência. No “slalom” o ziguezaguear destes Opel, permitiu avaliar a rigidez torsional das carroçarias, enquanto o teste de travagem, consistia em conseguir imobilizar o veículo em 35 metros.

Uma gama várias sensações

Uma nota positiva é o que em termos dinâmicos atribuímos a estes Opel! Apesar das massas e inércias serem muito diferentes, a precisão da direcção e o refinamento que se consegue aos volante, foram alguns dos pontos que nos agradaram. Outra das características de que gostámos tem a ver com a reacção das carroçarias às mudanças de direcção, mesmo as mais súbitas. É um facto que os veículos que conduzimos estavam parcialmente carregados e que as cargas eram baixas, para deste modo beneficiar os centros de gravidade. Todavia, esta configuração de carga não retira a eficácia das capacidades dinâmicas. Um dos exemplos mais evidentes é o Movano de tracção dianteira com suspensão auto-nivelante na traseira.
Mas existem outras características que beneficiam a condução destes modelos alemães que, na realidade e na génese, são franco-italianos. Uma destas é o sistema de anti-bloqueio na travagem ABS com todos os dispositivos para potenciar a travagem. Outra é o controlo de estabilidade (ESP) que faz maravilhas, mesmo quando tratamos o volante como um trapo velho. Uma nota final para a eficácia da travagem. Depois de lançar o veículo a 100 km/h, tínhamos 35 metros para imobilizar o veículo. Com o piso ligeiramente molhado, foram várias as travagens em que excedíamos em dois ou três metros o pino de demarcação. Quando o piso começou a secar, forma várias as travagens dentro da distância prevista… e sem deixar o motor ir abaixo.