Download PDF

O automóvel mais vendido em território europeu, alargou a escolha de versões, conta com detalhes de equipamento e por 203 €, está disponível a cor “race red” que retira discrição a este Fiesta. Mediante descontos e ofertas de equipamento, que se juntam às campanhas de apoio aos usados e financiamento, o preço final é bastante competitivo, num segmento em que existem quase tantas escolhas como os anos em que a designação Fiesta se juntou à gama da oval azul. E em jeito de celebração das quatro décadas do modelo, o modelo declina entre o aguerrido ST e o requintado Vignale. Num breve contacto ao volante, conduzimos o Titanium de cinco portas, que tem um pouco de aguerrido e de requintado. O equipamento de série e alguns opcionais, ajudam ao requinte. O motor de 1.0 de 125 cv contribui para o comportamento aguerrido, em especial quando se explora a amplitude de regimes permitida pelo três cilindros.

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

15.411,57

240,70

19.252,00

101,49

 

De fácil acesso ao interior, este Fiesta concede boa habitabilidade nos lugares dianteiros, ficando condicionada nos lugares traseiros, em função dos ajustes longitudinais nos assentos dianteiros. Com pouco mais de quatro metros (4.040 mm) o Fiesta concede boa modularidade no interior, com a volumetria da bagageira a passar de 292 a 1.093 litros de capacidade, mediante fácil rebatimento dos assentos traseiros. Ainda no interior, o nosso destaque recai sobre a informação disponibilizada, ainda que não encontremos a possibilidade de trancar as portas automaticamente ou as velocidades médias. No entanto, um número ficou registado num breve contacto ao volante: os 6,0 litros de consumo médio em percurso misto (AE, EN, Urbano).

 

 

O visor de 6,5” e o Sync 3 complementam as possibilidades de comunicação, informação e entretenimento. Neste Titanium e como opcional, destacamos a protecção de portas que aparece através da abertura (127 €) a chave inteligente que permite abrir as portas mediante aproximação do comando (254 €) e o “pack driver” que inclui o estacionamento autónomo nas posições transversal e longitudal (686 €) e retrovisores aquecidos com comando eléctrico para recolher/abrir.

 

 

Com um peso de ordem em marcha próximo dos 1.200 kg, esta versão vem equipada com o 1.0 Ecoboost de 125 cv. E se as impressões já eram boas no 100 cv, torna-se fácil de imaginar que a presença de mais 25 cv e transmissão manual de seis relações, tornem mais interessante a condução deste Fiesta. Num breve contacto ao volante, constatámos que além do acréscimo de potência, a gama de utilização das rotações e o escalonamento da transmissão, permitem conduzir a pensar no consumo, ou até que ponto este Fiesta pode ser atrevido. Logo acima das 1.500 rpm o motor começa a dar sinais de alguma genica. Acima das 4.000 rpm evidencia uma plataforma de utilização para quem pretende conduzir de forma um pouco mais rápida. Além das boas acelerações e reprises, o equilíbrio dinâmico entre suspensões e travões deu mostras de um bom nível de eficácia e de conforto, num automóvel que permite uma utilização versátil.

Gostámos –

Gostámos +

– ângulos de visibilidade nos retrovisores

– habitabilidade traseira condicionada à posição dos assentos dianteiros

– Comportamento dinâmico

– Conforto de rolamento

– Equipamento de série e segurança activa

– Consumo combustível/autonomia

– Comunicação, Informação, Entretenimento

Características técnicas

Ford Fiesta 1.0 Ecoboost 125 cv

motor

3 cil, 998 cc 16 V DOHC +TI+VCT

potência kW(cv)/rpm

92 (125)/6.000

binário Nm (kgm)/rpm

170 (16,7)/1.400~4.500

transmissão

Dianteira, manual de seis relações

jantes – pneus

16” – 195/55 R 16