Download PDF

Fomos conduzir a Classe X e não ficámos com dores nas costas. E no tocante a preços, perante algumas referências da marca, a X tem posição intermédia. Se pensarmos em sistemas 4Matic e veículos para dar uma volta em fora-de-estrada, o GLA é o modelo da moda. Perante este sucesso de vendas dentre os SUV, esta “pick-up” é mais cara. No entanto, se pensarmos em TT e nas características de um 4×4 como o Classe G, então esta “pick-up” torna-se mais barata. Aliás, esta “pick-up” não é a primeira da marca. Com base no G já existiram versões do “Gelandewagen” mas sem o requinte, o conforto e o refinamento desta Classe X, que resulta de sinergias e partilhas. Das sinergias entre as Nissan, Renault e Mercedes-Benz, resultam silhuetas, chassis e cinemáticas. Quanto às partilhas, os alemães recorreram a elementos já conhecidos, criando um habitáculo que facilmente se identifica com outros modelos da marca, em especial para quem conduz.

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

31.270,00

7.481,11

12.771,17

68.289,28*

52,00

*versão ensaiada com 16.471,00 € de equipamentos opcionais

 

Por outras palavras, os alemães pegaram na Navara mais confortável e refinaram o modelo. Primeiro ao nível das suspensões, com particular atenção na traseira, seguindo para o habitáculo, no qual colocaram assentos confortáveis e comandados electricamente. O painel de instrumentos, concede fácil leitura e intuitivo acesso aos menus e sub-menus, para controlo da viatura e dados da viagem, enquanto o visor central, concede a visualização das manobras de marcha-atrás, a visão 360º (1.130 €), comandos áudio, entre outras definições para esta Mercedes-Benz Classe X.

 

Quanto ao sistema 4Matic este tem por base a tracção traseira, que pode ter bloqueio no diferencial (610 €). A escolha seguinte permite utilizar as quatro rodas motrizes, e com recurso ao mesmo botão de comando, podemos seleccionar as “redutoras”. Na cinemática, o motor é o nipónico de 190 cv e nesta versão, a transmissão é outra das partilhas: a já conhecida de sete relações (1.400 €).

Uma nota final para o preço desta Classe X. Como acontece na generalidade dos Mercedes-Benz o preço dos opcionais eleva o valor final da viatura. No entanto, não podemos esquecer que neste preço, mais de 20.000 € são devidos à dupla tributação… num país onde os impostos pagam taxa (12.771,17 de IVA + 7.481,11 de ISV).

 

 

Face a estes dados, a pergunta que se pode colocar é a seguinte: o que pode levar alguém a comprar uma “pick-up” mais cara do que um GLA e nivelada pelos preços de um GLC? A resposta é simples e como acontece em alguns concursos, é de escolha múltipla. Há quem goste de ter uma “pick-up” por ser mais alta e por ter uma caixa aberta de prático acesso. Há quem necessite de uma viatura capaz de efectuar esforços de tracção, como os exigidos a quem coloca ou retira barcos da água, ou desloca atrelados com os cavalos. Por fim mas não menos importante, há quem goste de conduzir em vários terrenos e ter os benefícios inerentes à condução, tais como: bloqueios ao diferencial, redução aos cubos, ajuste da velocidade em descida, ar condicionado “thermotronic”, acelerador automático, monitorização da pressão dos pneus e aviso de afastamento da faixa de rodagem, entre outros.

 

Aceder ao interior é fácil devido à existência de patins laterais. Uma vez no interior e graças aos comandos eléctricos nos assentos, facilmente se encontra uma boa posição de condução, para a qual também contribuem os ajustes da coluna de direcção e volante. Logo que colocamos o motor em funcionamento, damos conta de uma boa filtragem, tanto em termos de ruído como de vibrações. Em relação a estas últimas, nota-se um pouco mais quando ligamos as 4×4. Em pisos mais irregulares, nota-se uma diferença nesta X. A eficiência das suspensões é evidente, em especial na traseira. Num breve contacto ao volante e no habitual percurso misto (AE+EN+Urbano) demos conta de que esta “pick-up” transmite umas sacudidelas. Todavia, o bom isolamento do habitáculo e a filtragem das suspensões, concede um satisfatório nível de conforto e depois de 400 km não ficámos com dores nas costas. Em termos de consumos, obtivémos 8,6 à média de 45,0 km/h.

 

Gostámos –

Gostámos +

– ângulos de visibilidade

– escolhas múltiplas na condução 4×2 e 4×4

– conforto de rolamento

– equipamento de série e segurança activa

– suavidade e escalonamento da transmissão

– versatilidade na utilização

Características técnicas

Mercedes-Benz Classe X 250 d 4Matic

motor

4 cil, 2.298 cc Euro 6, biturbo

potência kW(cv)/rpm

140 (190)/3.750

binário Nm (kgm)/rpm

450 (53,9)/1.500~2.500

transmissão

4Matic selectiva, automática de sete relações

jantes – pneus

19” – 255/55 R 19