Download PDF

Brembo Adelaide_002No próximo fim-de-semana (01 a 03/04/2016) disputa-se o Moto GP da Argentina, a segunda prova do campeonato. Num circuito com 4,8 km, a corrida mais aguardada terá 25 voltas com nove curvas para a direita e cinco para a esquerda, enquanto a recta mais longa conta com 1.076 metros. Com base nos dados de 2015 a corrida promete. A “pole” ainda pertence a Marc Marquez-Honda com 01:37:683, enquanto a volta mais rápida em corrida foi de 01:39:019 com Valentino Rossi-Yamaha. Se a estes registos juntarmos a ‘liderança’ de Jorge Lorenzo ou as intenções de Iannone, a coisa promete, em especial por que este Moto GP também serve de estreia apara a Michelin.

O traçado argentino é um dos mais rápidos, revelando grande grau de exigências, tanto para os pneus como para os pilotos. Com curvas rápidas e zonas de travagem exigentes, o circuito Termas de Rio Hondo representa outro desafio para a Michelin, uma vez que não existem dados de registo de corridas anteriores. De acordo com director desportivo para a competição em duas rodas: a pista é muito exigente para os pneus dianteiros, em especial no desgaste. Por isso contamos adoptar pneus mais resistentes (estrutura e mistura de borracha) para fazer face a estas características, afirmou Nicolas Goubert.