Download PDF

As vantagens do automatismo

Mercedes-Benz A 200, (W 176), Fahrveranstaltung Slowenien, 2012Ao olhar para os Classe A e quando procuramos motorizações Diesel, vistos de perspectiva posterior, podemos ver os indicadores 180, 200 ou 220. Todavia, para os que estão mais familiarizados com as siglas da marca, desta vez o Classe A está muito diferente do resto da gama. A cada um destes números, correspondem diferentes motores. Ao 180 corresponde o bloco 1.5 proveniente da parceria com os franceses. O 220 tem o bloco de dois litros já conhecido dos C, enquanto o 200 adopta o motor 1.8 de 136 cv. Com um preço a rondar os 36.000 € é no interior deste Classe A que encontramos, semelhanças, diferenças e vantagens da transmissão automática, neste caso evidenciadas pela sigla AMG.


Escolha automática

Mercedes-Benz A 200, (W 176), Fahrveranstaltung Slowenien, 2012

Com o Classe A, a conquista de novos clientes tornou-se num dos sucessos da marca alemã

Nos dias que correm, a conquista de novos clientes é um dos objectivos que as marcas seguem e a MB não é excepção. Por isso, mudaram a silhueta do Classe A para traços mais consensuais e os resultados não se fizeram esperar, mediante uma inesperada adesão, que em poucos meses se traduziu numas dezenas de milhares de encomendas – 90.000 nos primeiros cinco meses. Para os seguidores da marca, o mais recente modelo traz outras caracteristicas que podem ser consideradas como inovação! Uma destas, tem a ver com facto de a marca ter adoptado o 1.5 francês, apesar de terem na lista um 1.8 já conhecido no B. No entanto, o motor francês que vai dos espanhois para os alemães, conta com algumas diferenças face ao conhecido. Além de terem mudado alguns dos agregados mecânicos (alternador, compressor da climatização, programação, condutas de admissão, entre outros) o 180 apresenta melhores valores de consumo e emissões (98 g/km de CO2), face aos outros motores da gama. No entanto, quando se trata de transmissão automática, há que começar no 200, embora este custe 7.000 furos acima, quando comparado com o valor do 180 CDI.

Interiores refinados

Mercedes-Benz A 200, (W 176), Fahrveranstaltung Slowenien, 2012Face ao anterior A ou mesmo comparando com o actual B, o Classe A é mais baixo (- 160 mm) face aos anterior, mas isso não significa menos habitabilidade. Todavia, as cotas de acessibilidade são diferentes e quase podemos dizer que este novo modelo, está mais orientado para quem possua agilidade, em especial na versão AMG. Uma vez no interior, este MB é apresentado com uma imagem moderna e por vezes com estofos bicolor. No painel de instrumentos, foi mantida a configuração que encontramos em muitos outros modelos da gama, enquanto no tocante à segurança activa e passiva, este MB continua a estar dotado, de série, de equipamento invejável como o sistema de prevenção de colisões, “airbags” frontais, laterais e joelhos. Do lado dos opcionais e uma das razões por que o preço deste 200 CDI quase duplica – desde o preço-base ao pvp – encontramos a direcção paramétrica (691,06 €), tecto de abrir panorâmico (894,31 €), Command Online (1.666,67 €) ou a Linha AMG (2.398,37 €) todos estes a contribuirem para uma boa ambiência, condução e imagem desportiva. No entanto, devido ao preço dos opcionais (nesta versão 8.170,73 €) e à desproporcionada fiscalidade, que faz com que o Estado saque 12.863,87 € ou seja 29,2% do valor em causa, este 200 CDI com Linha AMG, passa de 23.036,22 no preço-base para 44.075,62 € no preço de venda ao público.

Aos comandos do 200 + Linha AMG

Mercedes-Benz A 200, (W 176), Fahrveranstaltung Slowenien, 2012

O desempenho da transmissão automatizada contribui para a suavidade na condução

Sob o pedal do lado direito e em vez dos 109 cv do 180, o 200 CDI disponibiliza 136 cv. Todavia, ficámos mais impresionados face ao desempenho da transmissão automática, que nestes caso, diminui o ISV face à transmissão manual, devido à baixa de emissões de CO2. A versão manual é apresentada com 111, enquanto 200 CDI automático chega aos 109 g/km de CO2. No painel de instrumentos conseguimos configurar as habituais indicações dos automóveis MB, e logo de seguida começamos a aproveitar a dinâmica deste A com alguns elementos AMG.
Como é evidente e face à relação peso/potência, o 200 CDI não concede acelerações fulgurantes ou reprises que nos coloquem do lado do entusiasmo. Todavia, a suavidade de engrenamento e a elasticidade do conjunto motor+transmissão, deixaram a melhor das impressões, até por que se é verdade que o Classe A não fascina em recta, já no tocante ao comportamento dinâmico em curva, a coisa muda de figura. O refinamento concedido pelo volante e a forma como a dinâmica deste Classe A se desenvolve, dá para fazer uma analogia com a agricultura: aproveita-se tudo. E não nos cansamos de sublinhar que grande parte deste brilho no desempenho dinâmico desta estrela, está na transmissão automática de sete relações e dupla embraiagem.

Gostámos Mais

  • Comportamento dinâmico
  • Refinamento da condução
  • Transmissão automática 7G-DCT
  • Finalização e habitabilidade
  • Sistemas segurança e travagem

Gostámos Menos

  • Visibilidade para a traseira
  • Preço de alguns opcionais
Modelo/Versão Mercedes-Benz A 200 CDI
Potência 100 kW (136 cv)/3.600-4.400 rpm
Binário 300 Nm (29,4 kgm)1.600-3.000 rpm
Consumos Urb: 5,0; Ext: 4,1; Combinado: 4,4
CO2 109 g/km
Médias 5,9 l/100 km à média de 40 km/h
Preço Base 23 036,22 €
ISV 4 622,09 €
IVA 8 241,78 €
Ecotaxa 4,80 €
Documentação 900,00 €
€ chave na mão 36 804,89 €
IUC 194,30 €