Download PDF

A-KlasseEvolução e requinte

Face ao anterior modelo, o novo Classe A tem muitas diferenças! Os materiais empregues, o percentual de reciclagem é superior e, muitos dos agregados, têm origem em materiais reciclados. Outra das diferenças tem a ver com o Diesel de origem francesa (109 cv) que no mercado nacional tem duas vantagens: reduz as emissões de CO2; e quase para metade o que o Estado empocha através do ISV. Mas há mais, já que o novo modelo da MB está mais baixo, mais largo e mais longo, concedendo por isso, melhor habitabilidade e outra dinâmica na condução, em especial no AMG.


Identificado com a marca

A-Klasse

A parceria com os franceses trouxe novos valores para os Classe A, tanto nas potências como nos preços

No lado mais visível e depois de abandonar as proporcionalidades que os alemães não desejam recordar, a actual silhueta do Classe A torna este MB num automóvel mais comum. E não fosse a enorme estrela de três pontas na grelha, isso aconteceria com mais facilidade, até por que o preço de comercialização do 180 CDI Bluefficiency é de 27.900 €. No entanto, também é verdade que deste valor, rapidamente chegamos aos 42.400 € mas, neste caso, estaremos a falar de um A 250 de 211 cv. Face a estes números, podemos inferir que outra coisa mudou no Classe A. A escolha é muito mais diversificada e também inclui uma versão AMG, além de outras duas: a Style com jantes de 16” e assentos desportivos (950 €) e a Urban com jantes de 17” duas saídas de escape, interiores Diamond e volante em pele (1.450 €).
Na linha de design AMG (2.950 €), um dos elementos que permite a identificação são as jantes de 18”, além dos logotipos, grelha, para-choques, duas saídas de escape, frisos cromados, assentos e pedais desportivos, tecto revestido a preto e volante em pele. Na versão que conduzimos, encontrámos alguns opcionais, dentre os quais destacamos o sistema de estacionamento activo (691,06 €) o Command Online com visor de 7” ou 17 cm (1.666,67 €) os vidros traseiros escurecidos (243,90 €) e o “pack visibilidade” (365,85 €). No entanto, não podemos deixar de sublinhar que de série e entre outros, o Classe A vem com literatura informativa em português, sistema de prevenção contra colisões frontais, “airbags” de janela e joelho, além dos encontrados para condutor e passageiro, ar condicionado, start&stop, ABS+travagem adaptativa, ASR, ESP e Isofix.

Personalização e funcionalidade

Mercedes-Benz A 200, (W 176), Fahrveranstaltung Slowenien, 2012

A personalização continua a ser um dos argumentos da marca de Stuttgart para conquistar novos clientes

Para além de todas as diferenças que encontramos no Classe A – que já ultrapassou as 70.000 encomendas europeias – há características da marca que passaram para este novo modelo. A personalização, quer seja por motivos estéticos ou por questões de funcionalidade. É o que se passa com o “pack visibilidade” composto por sensor de chuva, palas para o sol com espelho de cortesia iluminado, embaladeiras iluminadas, iluminação ambiente e retrovisores com função anti-encadeamento.
Pode-se optar pelo sistema de estacionamento activo (Parktronic) associado ao Audio 20 (1.050 €) que inclui duplo sintonizador, visor 14.7 cm (5.8″), leitor de CD, interface USB, interface Bluetooth, entrada Aux-in e Controller. Para quem se disponha a despender mais 600 €, é proposta uma evolução do pack tecnológico, mediante associação do Drive kit plus para iPhone em mãos livres. Na finalização AMG e além dos interiores com aparência de carbono, a suspensão foi encurtada no respectivo curso, a direcção é mais directa e os travões dianteiros são ventilados.

Ao volante do AMG

A-Klasse

A sigla AMG pode aparecer em todas as versões. Por vezes em opções estéticas. Mais a sério sob o capot.

À imagem mais desportiva que encontramos na versão AMG, corresponde uma direcção mais directa e sem perder o refinamento que é indexado aos modelos da marca. Já nas suspensões, que consideramos serem eficientes, notámos algumas diferenças face ao que são os padrões da marca. A firmeza que em parte resulta do encurtamento do curso das suspensões, traduz-se numa diminuição dos padrões de conforto de rolamento. Todavia, acreditamos que da mesma forma que o cliente sensível à sigla AMG prefere uma direcção mais reactiva, aceitará esta característica das suspensões, até por que os assentos dão importante contributo para o conforto de rolamento e algum apoio.
Outro dos pontos em que o refinamento nos agradou, tem a ver com a precisão do selector de velocidades, neste caso a comandar uma transmissão manual de seis relações, bem escalonadas para gerir a potência e o binário do motor 1.5… o tal de origem francesa. É um facto que estamos a falar de um modelo 1.5 a rondar os 39.000 € mas é preciso não esquecer que 25% deste valor são impostos+taxas e que 21% são opcionais. Isto significa que no novo Classe A, a MB continua a garantir a exclusividade e personalização, com os benefícos que daí advêm, tanto em termos de segurança, como de conforto e funcionalidade.

Gostámos Mais

  • Comportamento dinâmico
  • Eficácia das ajudas à condução
  • Habitabilidade e acessibilidade
  • Escalonamento da transmissão
  • Informação a bordo e áudio

Gostámos Menos

  • Visibilidade para a traseira
  • Firmeza das suspensões
Modelo/Versão Mercedes-Benz A 180 CDI Bluefficiency 6M
Potência 80 kW (109 cv)/4.000 rpm
Binário 260 Nm (25,5 kgm)/1.750-2.500 rpm
Consumos Urb:4,7; Ext-urb:3,6; Combi:4,0 l/100 km
CO2 98 a 105 g/km
Médias Não Calculado
Preço Base 20 758,16 €
ISV 1 919,97 €
IVA 5 221,87 €
Ecotaxa 4,80 €
Documentação 900,00 €
€ chave na mão 28 804,80 €
IUC 143,00 €