Download PDF

Num mercado que ronda o milhar de unidades por ano e pelo público, estes modelos continuam a não ser vistos como automóveis de passageiros. Do lado do fisco e com um aberrante sistema, são considerados como fonte de receita, rendendo perto de ⅓ em taxas e impostos face ao preço final. Chegado às tabelas de vendas em 2015, o Citan Tourer resulta da cooperação com a Renault, sendo neste caso, bem mais abrangente do que a existente em algumas versões do Classe A. No modelo alemão e face ao produto original, foram efectuadas algumas alterações que, em nossa opinião, não foram suficientes para demarcar o Citan Tourer do modelo francês. No entanto, a existência de portas laterais deslizantes, as cotas interiores, a modularidade e a funcionalidade que constatámos, são mais do que suficientes, para olhar para este modelo, numa perspectiva mais racional. Mesmo quando se trata do comportamento dinâmico.

preço-base

isv

iva

despesas

pvp

iuc

20.200,00

3.485,37

6.301,40

33.698,77*

143,17

*inclui 3.712,00 € de opcionais

 

Com boa acessibilidade ao interior, concede muito espaço ao nível da cabeça, ombros e pernas, alojando cinco adultos com satisfatória habitabilidade. O fácil rebatimento dos assentos posteriores, permitem mover assentos e encostos em simultâneo, dando origem a um fundo plano. Em termos de visibilidade, esta é boa e apreciámos a existência de sensores na traseira (311 €). Um ordenador de dados do veículo e viagem faz parte da instrumentação de série, enquanto rádio com navegação, fazia parte dos opcionais (859 €). Sublinhe-se que devido às reduzidas dimensões do visor, é mais fácil ter um ponteiro à mão, para operar e introduzir dados no navegador. E quanto ao código postal, não vale a pena procurar o hífen. Basta digitar os sete números seguidos.

 

 

Ao volante, demos conta de que o motor ‘acorda’ para a vida, acima das 2.500 rpm, concedendo andamentos interessantes mas pouco entusiasmantes, para quem procura acelerações ou reprises. No entanto, gostámos do equilíbrio entre motor e transmissão, em nossa opinião bem escalonada, mas pouco precisa no engrenamento. Ainda a respeito da transmissão, demos conta da desmultiplicação das relações. Por outras palavras, estamos em presença de uma transmissão longa e por isso mesmo, o quatro cilindros de 1.5 litros, roda muitas vezes abaixo das 2.500 rpm. Uma das vantagens foi constatada nos consumos. Num breve contacto ao volante, obtivémos 4,8 litros/100 km essencialmente conseguidos em percursos urbanos e estradas nacionais, onde registámos uma média de 29,9 km/h.

Gostámos –

Gostámos +

– precisão do selector

– comportamento dinâmico

– consumos de combustível

– conforto de rolamento

– modularidade habitáculo e arrumos

– conforto de rolamento

Características técnicas

Mercedes-Benz Citan Tourer Standard 111 CDI

motor

4 cil, 1.461 Euro 6 Blueefficiency + DPF

potência kW(cv)/rpm

81 (110)/4.000

binário Nm (kgm)/rpm

260 (25,5 )/1.750~2.750

transmissão

Dianteira, manual de seis relações

jantes – pneus

15” – 195/65 R 15