Download PDF

Com produção na República Checa, o modelo que foi concebido e testado na Alemanha já se encontra disponível no mercado português. A rede de vendas e a nova imagem corporativa da Hyundai, também já se encontram profusamente divulgadas em território nacional. De acordo com o importador, existem automóveis para entrega imediata, e quanto a preços e características, estas levam-nos a pensar que existem outros objectivos para além de vender automóveis. Conquistar quota de mercado é outro dos tais objectivos, e para isso contam com mais versões até ao final do ano. Uma carrinha, um desportivo e um “hatchback”alinhado com as modernas tendências estilísticas.

 

Com base na mesma plataforma do modelo anterior, o i30 está mais próximo dos quatro metros e meio, dos 400 litros de capacidade na bagageira, e quando olhamos para as rodas, constatamos que estas se encontram mais próximas dos limites da carroçaria. Por outras palavras, estas características deixam antever ganhos na habitabilidade, melhorias na dinâmica e mais volumetria. Do que não está visível, destacamos a geometria das suspensões traseiras de braços múltiplos, os motores a gasolina com turbo e injecção directa, os Diesel de 110 e 136 cv, e a disponibilidade da transmissão automatizada de duplo disco.

 

o i30 da Hyundai está disponível com quatro motores, duas transmissões e dois níveis de equipamento

Além das alterações no exterior – e aqui fica o desafio para descobrirem as semelhanças em cada um dos planos (frente, lateral e traseiro) – o habitáculo está diferente. E podemos mesmo afirmar, que este é o primeiro Hyundai, que mostrado a alguém menos envolvido na indústria automóvel, passa perfeitamente por um automóvel europeu. Em nossa opinião, ainda existem alguns detalhes – porventura herdados da geração anterior – com toque coreano ou asiático. Os revestimentos dos estofos e de alguns compósitos, são disso exemplo. No entanto, como atrás referimos, estes detalhes não escapam a quem esteja por dentro do sector e que, por entusiasmo ou qualquer outra motivação, têm a capacidade de dar conta de tudo. Talvez por isso a Hyundai tenha criado uma assinatura de marca que afirma: um automóvel para todos.

 

Num brevíssimo contacto ao volante, constatámos que todos, serão aqueles que apreciam dispositivos de conectividade mais intuitivos, motores a gasolina de pequena cilindrada, mas com potências capazes de conceder algum entusiasmo na condução. Serão também os apreciadores de motores Diesel bem filtrados, tanto em termos de ruído como de vibrações. E para os que preferem ter apenas dois pedais no automóvel, a 7DCT vai ao encontro de quem gosta de automatismos, mas em alguns momentos não pretende abdicar do comando manual. Depois de passar por diversos tipos de piso, percebemos que algo mudou e que a renovação do i30 é mais profunda do que à primeira vista poderia parecer. Outro dos argumentos, tem a ver com a disponibilidade de entrega e dos incentivos nesta fase de comercialização. E por útimo mas não menos importante, uma tabela de preços muito aliciante em termos de produto, e competitiva na abordagem ao mercado.