Download PDF

Uma visão económica da condução

Clicar para começar e parar a reprodução das imagensApesar de muitos dos utilizadores deste modelo o utilizarem em circuitos urbanos, é na estrada que as potencialidade do Insight se revelam. No visor, podem aparecer até cinco trevos que premeiam a condução económica e existem mais algumas características que indiciam a economia de combustível, como a mudança de cor no velocímetro. No conceito IMA foram mantidos o motor eléctrico associado ao gasolina e o mesmo acontece com a transmissão de variação contínua. E todos estes agregados mecânicos, contribuem para uma condução diferente.


Volvidos três anos na comercialização do Insight, o modelo teve alterações que o tornam mais eficiente em termos de consumo de combustível, enquanto na aerodinâmica e estética, também se verificam algumas alterações, como os reflectores azuis nos faróis, grelha, pára-choques, jantes e deflectores de roda, entre outros.
No habitáculo a profusão de comandos foi mantida, mas alguns elementos foram alterados para conceder melhor leitura, como acontece com o odómetro. O apoio de braço está agora mais largo e a conceder melhor apoio, enquanto o porta-copos permite melhor utilização.
Na mecânica do Insight o conceito IMA foi mantido, ou seja continuamos a encontrar o motor a gasolina de 88 cv, ao qual se junta o eléctrico de 14 cv e no tocante à transmissão, também foi mantida a de variação contínua CVT. Todavia, de acordo com os dados do construtor, foram reduzidos os consumos de energia de vários agregados mecânicos, ao mesmo tempo que foram reduzidos os ruídos de rolamento. Mediante uma insonorização mais cuidada, o Insight está de facto mais silencioso e retomou alguns dos padrões dos modelos Honda de há uns anos atrás. A estas alterações juntam-se a outras já efectuadas em 2011. Falamos por exemplo da taragem das suspensões e agregados mecânicos que incidem sobre o comportamento dinâmico. No tocante aos preços e sem os custos administrativos, a versão Elegance mais acessível está nos 21.900 €, enquanto a melhor equipada Executive é proposta a 24.100 €.

Segurança garantida

É evidente que face às diferenças de preços correspondem diferentes equipamentos! Todavia, em termos de segurança, a Honda não estabelece diferenças nos Insight. Em qualquer uma destas versões, encontramos “airbags” para condutor (duas fases) e passageiro, laterais e laterais de cortina, quatro discos nos quais actuam ABS+EBD+BA, controlo de estabilidade VSA e assistência ao arranque em subida, cintos traseiros com enroladores de emergência e Isofix nos lugares traseiros(excepto o central). O mesmo acontece com o imobilizador, alarme, chapeleira e fecho centralizado com comando à distância.
Nos assentos e estofos já se começam a dar com as diferenças, de igual forma como acontece com os sensores do limpa-vidros, faróis ou sensores de estacionamento. Os vidros escurecidos, o áudio com mãos-livres e Bluetooth, as jantes de 15 ou 16” e os faróis de nevoeiro, servem para justificar a diferença de preço.

Ao volante do CVT

Apesar da forma afilada da carroçaria, a acessibilidade é boa a qualquer um dos lugares, em especial aos da frente que concedem uma boa habitabilidade. Como atrás referimos, a habitabilidade é boa e só a profusão de comandos é capaz de exigir alguma habituação da parte de quem se sentar ao volante. Para uma primeira abordagem é confuso, mas também é verdade que muitos destes comandos, se configuram uma vez e a partir daí, o utilizador não terá de se preocupar mais. No entanto, constatámos que em muitas das afinações conjugadas entre o assento e volante, o velocímetro digital fica na linha de visão… tapado pelo volante.
De acordo com o conceito, o Insight CVT é um veículo talhado para a economia de combustível. A própria forma afilada da carroçaria identifica isso mesmo. Deste modo, não se pode esperar brilhantismo da motorização, nem nas acelerações ou reprises. Em substituição desses catalisadores de adrenalina, existem umas flores que aparecem no visor, à medida que a nossa condução é mais económica e para potenciar isso, existe mesmo um botão “ECO”. Outra das características deste Insight, tem a ver com o ruído característico do motor térmico, que acoplado à transmissão de variação contínua, vai proporcionando uma aceleração ‘contínua’ que nos dá a impressão de um patinar de embraiagem num modelo convencional. No entanto, tal som deve-se ao facto de o CVT ser composto por dois cones e correias, que de facto fazem a varaiação contínua da passagem da força motriz. Logo que esta estabilize, este som deixa de existir. Quanto ao motor eléctrico, este é um auxiliar nas subidas ou quando se pressiona o acelerador de forma mais assertiva, para ganhar velocidade. No painel, aparece também a forma como conduzimos e o funcionamento do Insight, quer este esteja a consumir gasolina, energia eléctrica ou a recarregar as baterias, instaladas sob a bagageira que concede 408 litros de capacidade. Quanto a consumos, chegámos aos 6,4 l/100 km à média de 38 km/h mas não podemos deixar de referir que noutra ocasião e em estrada, conseguimos chegar aos 4,4 l/100 km. Saiba mais em htpp://www.honda.pt


>> http://www.honda.pt

Gostámos Mais

  • Economia de combustível
  • Informação sobre condução
  • Habitabilidade e bagageira
  • Conforto de rolamento
  • Equipamentos de segurança

Gostámos Menos

  • Visibilidade traseira
  • CVT ruidosa
Modelo/Versão Honda Insight
Potência 65 kW (88 cv)/5.800 rpm+10,3 kW (14 cv)/1.500 rpm
Binário 121 Nm (12,4 kgm)/4.500 rpm+78,4 Nm/1.000 rpm
Consumos Urb:4,3; Ext-urb:4,0 Combi:4,1 l/100 km
CO2 96 a 99 g/km
Médias 6,4 L/100 km a 38,0 km/h