Download PDF

No fiel da balança

NSS300 ForzaMuitas das scooter que encontramos no mercado, em especial acima dos 125 cc, concedem um comportamento dinâmico muito próximo do conseguido nas motos. No caso da Forza 300, esta característica é conseguida mediante aplicação de um quadro tubular em aço, a que um motor de 26 cv concede bons andamentos. A protecção aerodinâmica faz-nos lembrar a da PCX, mas o que mais nos deslumbrou, foi a capacidade de travagem, com os discos a reflectirem a eficácia do ABS+CBS.

O modelo intermédio

NSS300 Forza

A facilidade de utilização da Forza 300 é um dos pontos agradáveis de usufruir

Na gama da marca japonesa e se pensarmos nas scooter acima dos 125 cc, a Forza tem uma posição intermédia. Sem os traços algo espartanos da SH cuja manobrabilidade urbana é invejável, esta 300 está abaixo das SW quando analisamos o conforto de rolamento ou espaço de arrumos sob o banco. No tocante à protecção aerodinâmica, esta é escassa devido a um vidro baixo… ou a um condutor alto (1,80 m). A posição de condução permite andar com as pernas quase a 90º, ou esticar um pouco para a frente, aproveitando a totalidade dos estribos ou patins laterais. O painel é simples e apesar de um alargado conjunto de informações, é de fácil leitura, indo ao encontro da facilidade de utilização desta Forza 300, que na realidade tem um monocilíndrico de 279 cc, quatro válvulas por cilindro, injecção PGM-FI e uma embraiagem centrífuga que trabalha com a transmissão de variação contínua.
No tocante aos arrumos sob o banco, cabem dois capacetes integrais com um destes colocado transversalmente, enquanto o outro fica na frente e na parte mais profunda do compartimento. Esta característica retira algum do conforto para colocar e retirar o capacete e em nossa opinião, este espaço poderia estar melhor revestido e assim proteger melhor o que ali se coloque.

Andamentos variados

NSS300 Forza

A configuração do banco da Forza enfatiza a utilização individual

Com a disponibilidade de potência da Forza é possível usufruir dos mais variados andamentos, nesta scooter que está perto dos 200 kg (192 kg) e com pouco mais de dois metros (2.166 mm). Apesar das características, esta scooter concede boas acelerações em circuito urbano e deixou-nos alguma surpresa no que diz respeito à facilidade de manobra em circuito urbano, ou seja aquele em que pensamos ser o terreno de eleição de qualquer scooter.
Quando passamos à estrada e de igual forma como acontece na circulação urbana, o banco concede bom apoio e revela um bom nível de conforto de rolamento- O mesmo não se pode dizer do espaço reservado ao pendura. Em nossa opinião, carece de espaço e apoio, o que revela o carácter algo individualista desta Forza 300.
Ao passarmos para a circulação em auto-estrada, a Forza permite chegar com alguma facilidade ao limite do valor legal. Acima desse valor e se precisarmos de uma reserva de potência ou binário, esta existe mas com uma elasticidade muito condicionada. Por outras palavras, para chegar e rodar a 120 km/h, a rotação do motor já se encontra muito próxima do limite. No entanto, não deixamos de sublinhar o agradável comportamento deste motor, quando se trata de baixos e médios regimes.

Condução eficaz

NSS300 Forza

O equilíbrio dos diversos agregados mecânicos na Forza 300 é um dos pontos em destaque

Num breve contacto aos comandos da Forza, efectuámos um consumo de 4,0 litros aos 100 quilómetros e, neste valor, sublinhamos que não tivémos qualquer preocupação com a economia de combustível. Nos tais baixos e médios regimes e em especial na circulação urbana, gostámos das acelerações e reprises conseguidas sempre que enrolámos punho.
No que diz respeito ao comportamento das suspensões, achamos que existe uma considerável diferença entre as dianteira e traseira, tanto em termos de eficácia como de conforto de rolamento. A da frente é muito eficaz e concede um bom nível de conforto e alguma facilidade de condução, mesmo em percursos acidentados e sinuosos, nos quais a Forza 300 tem um bom desempenho. O mesmo não achamos da suspensão traseira, em especial nos pisos mais irregulares.
Na travagem, a nossa classificação atribui cinco estrelas! O sistema combinado da Honda em conjunto com o ABS e os discos, torna a travagem da Forza, eficaz na acção e suave no accionamento. Em resumo e nos itens apresentados – excepção feita à travagem – não conseguimos enfatizar outro. No entanto, o equilíbrio entre conforto e espaço para arrumos, a sintonia entre acelerações/reprises e consumos de combustível, estão enquadrados num preço que se pode considerar alinhado pelo fiel da balança.

Gostámos Mais

  • Eficácia da travagem ABS+CBS
  • Suavidade da transmissão
  • Conforto de rolamento
  • Fácil de conduzir
  • Espaço de arrumos

Gostámos Menos

  • Protecção aerodinâmica