Download PDF

NV 200 é código de conquista

Tudo está a mudar no sector dos ligeiros de mercadorias da Nissan. Os japoneses que estão agregados ao gigante europeu querem motivar as ideias e maximizar as soluções. Nos próximos cinco anos, aparecerão quatro novas fábricas e até 2013 irão comercializar 13 novos modelos. Nos furgões, a aposta mais recente tem designação codificada e preços de conquista. É um facto que o velho continente é dos mais exigentes! Em matéria de cumprimento de normas ambientais, é rígido mas ao mesmo tempo ambíguo, porquanto penaliza mais os cumpridores; no tocante às regras do transporte, é intolerante nas dimensões, inflexível nos pesos, e continua a seguir uma política de penalização dos veículos automóveis (ligeiros e pesados) para benefício – por via governamental – de outros modos de transporte, que persistem em estar de costas voltadas perante quem os subsidia. E por fim mas não menos importante, agrega mercados ricos em diversidade, tanto ao nível da tecnologia como na exigência comercial.

Outra das razões que terá feito os japoneses pensarem nos europeus, tem a ver com o Júri Internacional do Furgão do Ano (International Van of the Year) que anualmente premeia o furgão ou chassis-cabina ligeiro, que demonstre melhor desempenho e eficiência no transporte rodoviário de mercadorias. O conforto de utilização, a funcionalidade, os consumos de combustível, a tecnologia e a inovação, fazem da parte da lista de itens a avaliar. Dirimidas estas questões e para o mercado nacional, a proposta da Nissan aponta para duas configurações: a Van e Combi, esta última vidrada e com capacidade para 5 ou 7 lugares, enquanto no furgão existem dois lugares e igual número de europaletes a colocar no compartimento de carga. No tocante às versões, a proposta da Nissan declina nas Comfort e Premium com preços entre os 16.308 a 25.049 euros, aos quais haverá que acrescentar as despesas de transporte e legalização, valores ainda não uniformizados para o território nacional. Nas versões Comfort, o ABS e o rádio com leitor de CD destacam-se no equipamento de série, enquanto nas Premium se encontra o ar condicionado, sendo o ESP opcional em ambas.

                                     Ao volante

Num breve contacto ao volante conduzimos os 85 cv do furgão de mercadorias, que numa primeira impressão nos deu a perceber a facilidade com que se conduz o NV 200, e a boa manobrabilidade concedida. Para um veículo com quase 4,5 metros de comprimento e tracção dianteira, o diâmetro de viragem entre-muros é competitivo (10,6 m) quando comparado com modelos de tracção traseira, como o Vito da Mercedes-Benz ou Starex da Hyundai. A visibilidade é outro dos pontos fortes deste furgão da Nissan, que não nos agradou tanto em termos de acessibilidade e funcionamento da chave dita inteligente, e que nos deixou a ideia de ser pouco prática, em especial se pensarmos que este NV 200 se destina a trabalho, e que na distribuição urbana, estas duas características têm uma importância significativa. Com diversos ajustes no banco e volante, é fácil encontrar uma boa posição de condução, e como já foi referido o NV 200 é fácil de conduzir e concede um bom nível de conforto de rolamento. Ainda no comportamento dinâmico, gostámos do desempenho das suspensões e dos travões, embora nestes últimos – e apesar do ABS+EBD – ainda encontrarmos tambores no eixo traseiro em vez de discos, como acontece na generalidade dos modelos actuais. Em resumo e analisando o que a Nissan fez neste ‘furgão’ resulta de algumas sinergias! Começou por uma plataforma de automóvel (Note e Tiida) e depois de a ‘esticar’ um bocado e de mudar alguns agregados como o depósito de combustível e suspensão traseira, colocou reforços na estrutura e uma carroçaria nova, que utiliza alguns elementos já conhecidos. Como novidade, as duas portas laterais deslizantes e valores de carga útil que colocam a Nissan num segmento para eles novo entre nós. Por outras palavras, se pensarmos na silhueta do NV 200, esta concorre com os franco-italianos Scudo/Jumpy/Expert. Mas se analisarmos bem os números, os rivais poderão ser o Kangoo ou o Transit Connect.