Download PDF

No Transit Custom Tourneo a Ford passa a disponibilizar a suspensão traseira pneumática com função auto-nivelante, e a transmissão automática de seis relações com conversor de binário e possibilidade de funcionar mediante selecção manual. No caso da suspensão pneumática, a vantagem de ser auto-nivelante, é evidente quando se circula com valores mais significativos de carga útil, ou quando se circula em estrada ou auto-estrada. Nestas últimas, o efeito auto-nivelante contribui para a redução das oscilações laterais da carroçaria, característica que melhora o conforto de rolamento.

Six-speed SelectShift Automatic Transmission

As seis relações podem ser utilizadas em modo automático ou selecção manual

Na utilização da transmissão automática, o conforto de rolamento também sai beneficiado por via de uma condução mais suave, sem perder a eficiência das performaces do motor, quer em termos de acelerações como de reprises. Esta transmissão automática, conta com dois modos de utilização: um manual, e outro totalmente automático. Neste último, é no entanto possível proceder à passagem manual das relações, e de seguida o sistema regressa ao automatismo. Numa situação em que circulamos às 1.500 rpm e pretendemos espevitar o motor para obter melhor reprise, basta premir o botão no topo de selector, para que este conceda a passagem à relação inferior, e portanto ao aumento da rotação. Numa situação em que se pretende reduzir a velocidade, mediante aumento da rotação para assim beneficar de um melhor efeito de travão-motor, um toque no selector é suficiente para esse efeito. Ao parar num semáforo, o sistema volta a funcionar com todos os automatismos. A vantagem deste sistema está no automatismo e suavidade de funcionamento que este concede, garantindo a intervenção de quem vai ao volante, sendo esta igualmente fácil no manuseamento e suave na acção.

Enquadrado nas exigências do Euro 6, o novo Ecoblue 2.0 é o Diesel do futuro em termos globais

Se pensarmos na miríade de aplicações deste novo motor, percebemos de imediato as exigências e a razão pela qual a Ford, optou por um motor completamente novo, que pode ser montado transversal ou longitudinalmente, que pode ter diversas potências, ser acoplado a transmissões manuais, automatizadas ou automáticas, cumprir com as exigências ambientais e expectativas associadas à novidade. Uma destas tem a ver com a redução dos ruídos e vibrações (NVH – Noise, Vibration, Harshness) e para isso, na arquitectura deste 16 válvulas, a cambota está desviada do eixo vertical, a injecção de combustível é efectuada no sentido dos ponteiros do relógio em dois cilindros, enquanto nos outros dois é efectuada no sentido contrário. Os injectores contam com oito orifícios e seis fases de injecção por cada ciclo. Para se ter uma ideia melhor do que estamos a falar, cada orifício do injector de combustível, tem o diâmetro de um cabelo, e a quantidade de combustível injectada por cada ciclo, é a equivalente a um grão de açúcar. E no tocante às pressões de injecção, estas atingem valores 100 vezes superiores às encontradas nas mangueiras utilizadas pelos bombeiros.