Download PDF

O estivador urbano

Clicar para começar e parar a reprodução das imagensA designação Dokker resulta da contracção da palavra inglesa Dockworker, que designa a função de estivador. A proveniência de uma plataforma e carroçaria que são a base de um monovolume, alguns agregados já conhecidos de alguns modelos Renault (Scénic e Mégane) e uma política de preços a que a Dacia já nos habituou, fazem deste primeiro furgão da Dacia, uma interessante proposta de mercado, a rondar os 11.000 euros, a distribuir por 3,3 metros cúbicos ou 750 quilogramas.

 

A três dimensões

A base de um monovolume (M0 do Lodgy) e elementos provenientes da Renault, são alguns dos pilares do Dokker. No mercado nacional esta é a primeira aposta da Dacia no segmento dos ligeiros de mercadorias, num segmento que tem registado maior procura, em especial desde que os ‘dois lugares’ foram decapitados pela absurda fiscalidade nacional.
Em termos de compartimento de carga, estamos em presença de um modelo com 750 kg de carga útil e uma volumetria de 3,3 m³ com dois acessos. Um lateral (1.406 x 703 mm) e outro traseiro, através de duas meias-portas, que permitem aceder a um compartimento de carga com 1.100 mm de altura. No tocante às larguras e face ao formato do compartimento de carga, entre cavas de rodas, encontramos dois valores, condicionados pela existência ou não, de protecções para as cavas das rodas (1.170 ou 1.130 mm). No que diz respeito ao comprimento do compartimento de carga, registamos a cota de 1.901 mm. No entanto, o separador fixo a que estes veículos estão obrigados a utilizar, condiciona o comprimento do compartimento de carga para além da cota encontrada no piso.

Interiores elaborados

Tendo em conta o preço do Dokker (10.850 € de pvp) e os materiais empregues, não demos conta de que este Dacia esteja muito afastado de outras propostas no segmento dos ligeiros de mercadorias. Aliás, quando analisamos os equipamentos de série e lista de opcionais, atestamos a modernidade deste modelo. Na unidade que conduzimos, fomos encontrar o Pack Cool & Sound (770 €) composto por ar condicionado manual + Dacia Plug&Rádio: rádio com CD/MP3, jack + USB, Bluetooth e comandos no volante. Por 80 € é possível obter um tapete no compartimento de carga e, por igual valor, o Pack Conforto (80 €) concede volante regulável em altura + banco condutor regulável em altura.
Itens como o controlo de estabilidade + controlo de tracção (320 €) e acelerador automático com limitador de velocidade (140 €), também figuram na lista de opcionais, e neste ponto, temos que sublinhar a competitividade dos valores em causa.

Ao volante

Boa acessibilidade ao interior – como geralmente acontece nos monovolumes – e mediante os ajustes para quem conduz, torna-se fácil encontrar uma boa posição de condução, da qual se desfruta de uma satisfatória visibilidade para frente e lateral. No entanto, nesta última demos conta da limitação de ângulos de visibilidade nos espelhos retrovisores. Um espelho de duas superfícies ou um segundo espelho, como apresentam alguns concorrentes, seria agradável.
Ao volante, demos conta de uma direcção pouco precisa e muito desmultiplicada, e ainda em termos de precisão, gostaríamos de ter encontrado um selector da transmissão manual, mais eficaz.
Já no tocante ao motor, gostámos da disponibilidade, tanto em termos de binário como de potência, além dos consumos de combustível. Como habitualmente acontece, a legislação não nos permite colocar carga para avaliar o veículo, pelo que a nossa opinião é fundamentada em dois pontos: no conhecimento que temos do desempenho deste 1.5 Dci de 90 cv noutras versões, e dos consumos parciais.

Modelo/Versão Dacia Dokker Van 1.5 DCi 90 cv
Potência 66 kW (90 cv)/3.750 rpm
Binário 200 Nm (19,8 kgm)/1.750 rpm
Consumos Urb: 5,2; Ext-Urb:4,1; Combinado: 4,5 l/100 km
CO2 NC
Médias NC
Preço Base 8 342,17 €
ISV 478,97 €
IVA 2 028,86 €
Ecotaxa 4,80 €
Documentação 425,70 €
€ chave na mão 11 275,70 €
IUC 130,10 €