Download PDF

O CX-3 concede um bom nível de conforto e alguns detalhes, como a colocação central do conta-rotações e o apoio às manobras

Depois de termos apresentado as versões 4×4 e automática, chegou o momento de conduzir o 4×2 na mais elaborada versão: o Excellence HT Navi. A esta corresponde a navegação, estofos em pele, comandos eléctricos para os elevadores dos vidros, ar condicionado automático, áudio e todas as características dinâmicas do 1.5 Diesel Skyactiv de 105 cv, agregado à transmissão manual de seis relações, que nos agradou em termos de escalonamento, e tem por onde melhorar no engrenamento. Com bom acesso e funcional ergonomia, este CX-3 concede uma boa modularidade e, ao volante, torna-se fácil de conduzir, em especial nas manobras, devido à presença de sensores de estacionamento (frente e atrás) e imagem traseira que aparece no visor central. O mesmo que serve para visualizar a navegação e o áudio. Num breve contacto ao volante efectuado em percurso misto (AE+EN+Urbano), constatámos o bom conforto de rolamento, e um consumo de 5,3 l/100 km à média de 40 km/h.